EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

11 de Dezembro de 2018

Delegada confirma agressão e envenenamento de cão morto em Osasco

Animal foi brutalmente assassinado por um segurança da rede de hipermercados Carrefour

Após o espancamento de um cachorro  em uma unidade do Carrefour, de Osasco, região metropolitana de São Paulo, a delegada que investiga o caso, Silvia Fagundes Theodoro, da seção de Meio Ambiente, confirmou que o animal foi agredido e envenenado e que os responsáveis serão punidos. O cão chegou a ser socorrido, mas morreu.

A declaração da autoridade policial foi transmitida na rede social Instagram da ativista Luisa Mell, que esteve na delegacia nesta terça-feira (4). "A agressão, com as imagens que conseguimos agora, ficou comprovada. Não há mais dúvidas. E esse segurança realmente agrediu o cachorro".

Cão foi morto na última sexta por segurança após ser agredido e envenenado (Foto: Divulgação)

Além de Silvia, o jurista e procurador etadual licenciado Fernando Capez confirmou a avaliação da delegada e pontuou os principais indícios que levam a crer que o cão foi brutalmente morto pelo segurança do hipermercado.

"Não há dúvidas de que houve maus-tratos. Primeiro porque houve hemorragia interna e externa no animal. Além disso, houve muita demora para atender, morreu também por omissão de socorro. Por fim, a abordagem do Centro de Zoonozes não foi adequada e tem que ser investigada admisnistrativa, criminal e civilmente".

A pena prevista para casos de maus-tratos aos animais é de três meses a um ano de detenção, com aumento de um terço em caso de morte.

Manifestações

O caso deu origem a diversos protestos por parte de integrantes de grupos de defesa animal. Nas redes sociais, programam manifestações em frente à unidade do Carrefour, em Osasco, para o próximo sábado (8). Cerca de mil pessoas confirmaram presença no evento.

Na Baixada Santista, também no sábado, um grupo também se mobiliza em Praia Grande para protestar em frente a uma das unidades do Carrefour, no bairro da Guilhermina.

A ação está programada para as 15 horas. Pouco mais de 120 pessoas confirmaram presença na mobilização. O ponto de encontro será na Avenida Castelo Branco, 1.888, no Boqueirão.

Outro lado

Por meio de nota veiculada à imprensa, a rede afirmou que "reconhece que um grave problema ocorreu em sua loja de Osasco. A empresa não vai se eximir de sua responsabilidade. Estamos tristes com a morte desse animal. Somos os maiores interessados em que todos os fatos sejam esclarecidos. Por isso, aguardamos que as autoridades concluam rapidamente as investigações."

O Carrefour informa, ainda, que, qualquer que seja a conclusão do inquérito, "estamos inteiramente comprometidos na reparação desse dano".