Declarado morto acorda com dor após incisão na perna

Queniano de 32 anos reclamou de dor quanto estava prestes a ser embalsamado

Peter Kigen, queniano de 32 anos, estava prestes a ser embalsamado em um necrotério após ser declarado morto. De repente, ele acordou, gritando de dor, depois que a equipe do necrotério fez uma incisão em uma das pernas.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

Segundo publicação do NYPost, Kigen foi levado ao hospital após desmaiar por conta de uma doença estomacal. Uma das enfermeiras teria informado ao irmão do queniano que ele havia morrido bem antes de chegar ao hospital.  “A enfermeira mais tarde me entregou um documento para levar ao atendente do necrotério antes que o corpo do meu irmão fosse levado para o necrotério”, disse kevin Kipkurui

Quatro horas após dar entrada no hospital, a equipe médica notou que Kigen estava vivo. "Ficamos chocados", recorda o irmão. "Não conseguíamos entender como eles podiam mover uma pessoa que ainda está viva para o necrotério”. Segundo a família, o queniano acordou 'gritando de dor'.

Ainda na cama do hospital, Peter Kigen se disse surpreso com o ocorrido. "Não posso acreditar no que acabou de acontecer. Como eles afirmaram que eu estava morto? Eu nem sabia onde estava quando recuperei a consciência, mas agradeço a Deus por poupar minha vida. Eu vou servi-lo pelo resto da minha vida”, relata.

*Com informações da Marie Claire

Tudo sobre: