EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

22 de Novembro de 2019

Criador do Baile da Gaiola, DJ Rennan da Penha pode ser solto após decisão do STF

DJ espalhou a batida de funk 150 BPM, mais ouvida no Brasil hoje, e foi preso em abril após condenação em 2ª instância

Após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que visa derrubar a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância, um dos presos que foi lembrado pelo público foi o DJ Rennan da Penha. O funkeiro, criador do 'Baile da Gaiola', foi um dos nomes mais citados nas redes sociais nesta sexta-feira (8).

O DJ foi preso em abril deste ano após ser condenado em segunda instância pela Justiça do Rio de Janeiro a seis anos e oito meses de prisão por associação ao tráfico de drogas. Ele havia sido absolvido na primeira instância do julgamento.

Na época, foi levantada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a hipótese de que a prisão de Rennan fosse uma tentativa de criminalizar o funk, uma vez que o DJ é responsável pela popularização da batida de funk 150 BPM, mais ouvida no Brasil hoje.

A OAB também declarou preocupação com o uso do sistema da Justiça criminal contra setores marginalizados da sociedade. Fãs do músico mostraram insatisfação e organizaram atos pedindo a liberdade dele.

Em outubro, Rennan da Penha foi um dos vencedores do Prêmio Multishow. Especialistas elegeram a música "Hoje Eu Vou Parar na Gaiola", de autoria do DJ Rennan da Penha, como "Canção do Ano".

*Com informações do G1

Tudo sobre: