EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

23 de Outubro de 2019

Crítico de cinema Rubens Ewald Filho morre aos 74 anos em São Paulo

Santista, o também jornalista estava internado depois de sofrer um mal súbito e cair em uma escada rolante de um shopping na Capital

Morreu nesta quarta-feira (19), em São Paulo, o jornalista e crítico de cinema Rubens Ewald Filho, aos 74 anos. Ele estava internado no Hospital Samaritano, no bairro Higienópolis. A informação foi confirmada por sua assessoria de imprensa. Velório e sepultamento ocorrerão na Capital.

Rubens estava internado desde 23 de maio, após sofrer um mal súbito e cair em uma escada rolante de um shopping na Capital. Desde então, o estado de saúde do jornalista piorou, devido a fraturas sofridas no acidente.

Nascido em Santos, Rubens Ewald Filho é um dos críticos de cinema mais respeitados em todo o Brasil. Ele ainda trabalhou como roteirista em novelas como "Gina", "Éramos Seis", "Drácula, uma História de Amor" e "Iaiá Garcia". Além disso, também atuou em filmes como "Independência ou Morte" e "Amor Estranho Amor".

Em janeiro de 2013, Rubens ganhou uma estrela na Calçada da Fama do Cine Roxy, no Gonzaga. Ele foi a décima pessoa a receber a homenagem.

Ajoelhado para agradecer, disse, na ocasião, que se sentiu muito honrado em receber a homenagem, ainda mais sendo em sua terra natal.

Santista de nascimento, Rubens Ewald Filho iniciou a carreira no jornal A Tribuna, em 1967, onde ainda escrevia, até pouco tempo atrás, críticas sobre os lançamentos no cinema.

Na televisão, passou por Globo, SBT, Record e Cultura. Atualmente, fazia participações na TNT, onde também atuava como comentarista do Oscar, maior premiação do cinema mundial, além de outros eventos, como o Globo de Ouro e o Screen Actors Guild Awards (SAG).

Na TV por assinatura, também comentou filmes na HBO e nos canais Telecine. Em mais de 50 anos de carreira, também passou pela revista Veja e pela Folha de S. Paulo.

Considerado o principal crítico de cinema do país, Rubens Ewald Filho dizia ter assistido a mais de 37 mil filmes. Comentava anualmente a premiação do Oscar desde 1985.

O velório será realizado na Capital, nesta quinta-feira (20), na Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino), das 7h às 15h. O sepultamento ocorre às 16h, também em São Paulo, no Cemitério dos Protestantes (Rua Sergipe, 177, Consolação).

Rubens recebeu uma estrela na Calçada da Fama do Cine Roxy, em Santos (Foto: Irandy Ribas/AT)
Nascido em Santos, Rubens Ewald Filho era um dos críticos de cinema mais respeitados do país (Foto: Irandy Ribas/AT)
Tudo sobre: