EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

3 de Julho de 2020

Casa de Flordelis tinha rituais com sangue e nudez, diz testemunha

Homem afirmou considerar que participava de uma verdadeira seita na casa da deputada federal

Segundo depoimento de uma testemunha no inquérito que apura a morte do pastor Anderson do Carmo, a rotina na casa da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) envolvia rituais secretos e nudez no período em que a testemunha morou lá, no final dos anos 1990. 

O homem afirmou considerar que participava de uma verdadeira seita e revelou que chegou a manter relações sexuais com a parlamentar. O depoimento dele, que ocorreu no dia 2 de setembro de 2019, foi obtido pelo Jornal Extra. 

Segundo o indivíduo, ele conheceu Flordelis em 1995, quando participava de um grupo de orações no Lote Quinze, em Duque de Caixias, Rio de Janeiro. A testemunha conta que a deputada o convidou para participar de um grupo de orações em sua casa. Na época, o pastor Anderson já integrava a família. 

De acordo com o homem, Anderson era uma especie de guardião de Flordelis. Ele ainda afirma que em uma ocasião, o pastor ficou despido no centro de um círculo feito de giz, enquanto Flordelis o oferecia como oferenda. 

Ele deixou a casa no ano 2000, após começar a namorar sua atual esposa, mas ainda fez acusações graves contra a dupla. Segundo a testemunha, o pastor teria se relacionado sexualmente com menores de idade após ser autorizado por Flordelis. 

*com informações do Extra

Tudo sobre: