AT Carreiras: Engenharia Mecatrônica e Engenharia Elétrica são cursos muito disputados

Universidade Paulista (Unip) de Santos oferece graduações em cinco anos

Os profissionais de engenharia são indispensáveis, pois trabalham para o desenvolvimento das cidades, de novas soluções de tecnologia e da sociedade como um todo. Eles estão presentes em diversos setores e vêm sendo cada vez mais valorizados.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

A Universidade Paulista (Unip) de Santos oferece graduação em Engenharia Mecatrônica e em Engenharia Elétrica em cinco anos. O objetivo do corpo docente é formar profissionais éticos e capacitados, unindo a teoria e a prática.

Engenharia Mecatrônica

O coordenador do curso de Engenharia Mecatrônica da Unip Santos, Sandro Rodrigo Bastos, explica que com a 4ª Revolução Industrial em pleno crescimento, a Engenharia Mecatrônica é uma das profissões mais valorizadas do mercado. De acordo com ele, há oportunidades em diversos setores, como a indústria automobilística, alimentícia, química, siderúrgica, petroquímica, de embalagens e de tecnologia da informação.

“O mercado de trabalho está mudando. Novas áreas de trabalho estão sendo criadas e sentem a falta de profissionais qualificados. A Engenharia Mecatrônica está no centro dessa revolução. Temos o objetivo de formar profissionais aptos a trabalharem na indústria moderna ou em institutos de pesquisa e desenvolvimento, na área de automação.

A especialista em Recursos Humanos do Espaço Santista RH, Andrea Marques, garante que essa é uma profissão bem remunerada e que tende a oferecer boas oportunidades, principalmente com o avanço da tecnologia. “A promessa é de crescimento. Esse é um campo que tem possibilidade de atuação em diversas empresas de diferentes segmentos. O mercado busca profissionais com maturidade e estabilidade, por isso costuma aceitar pessoas acima de 50 anos”.


 

Ficha técnica:

Duração: 5 anos (10 semestres).

Tipo do curso: Bacharelado.

Grade Curricular: As principais disciplinas do curso são Programação de Computadores, Projeto de Mecanismos, Eletrônica Embarcada, Microcontroladores, Engenharia Auxiliada por Computador, Controle e Servomecanismos, Instrumentação, Automação e Robótica Industrial.

Atividades práticas: Todos os semestres os alunos têm Atividades Práticas, tendo como objetivo o desenvolvimento de projetos. Os temas são variados, com o uso de técnicas de Inteligência Artificial, Robótica Industrial e IoT (Internet das Coisas – Internet of Things). Além disso, os projetos estimulam o desenvolvimento de planos de negócios, aliando Empreendedorismo, Tecnologia e Criatividade.

Infraestrutura: Laboratórios de Informática; Física; Mecânica dos Fluidos; Fabricação Mecânica; Ciência dos Materiais/Metrologia; Microcontroladores, Hidráulica e Pneumática; e Servomecanismos e Robótica.

Materiais: Oos laboratórios já fornecem os materiais necessários para os experimentos práticos, com kits didáticos específicos para o curso. Ao longo do curso, os alunos desenvolvem Atividades Práticas, mas com o uso de materiais simples, estimulando a criatividade no desenvolvimento de soluções.

Estágio: O estágio é obrigatório. São muitas as empresas que recebem os estagiários em Engenharia Mecatrônica. Na Baixada Santista há diversas indústrias do Polo Petroquímico de Cubatão e as empresas do setor portuário em Santos e Guarujá.

Perfil: O aluno tem que gostar de aprender sobre novas tecnologias! Raciocínio lógico, boa capacidade de observação, capacidade de trabalho em equipe e liderança de projetos.

Especializações: A Unip oferece mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, pós-graduação (lato sensu) em Engenharia de Segurança do Trabalho e MBA em Gestão.

Educação continuada: O profissional de engenharia deve estar sempre se atualizando. Na engenharia mecatrônica essa necessidade é mais perceptível, pois é um profissional que trabalha diretamente com o que há de mais moderno em tecnologia. De acordo com a necessidade de desenvolvimento de cada profissional, o engenheiro pode fazer cursos complementares em automação, específicos para cada tipo de fabricante. Além disso o CREA (Conselho Regional de Engenharia) oferece diversos cursos de atualização.

Áreas de atuação: O profissional pode atuar nas indústrias de automação, de informática, têxteis, metalúrgicas, de cerâmicas, automobilísticas, mecânicas, em usinas etc., bem como em institutos de pesquisa e desenvolvimento. É uma área bastante ampla com um mercado crescente, pois a automação é uma necessidade para se garantir a competitividade do cenário globalizado. Este curso de Engenharia foi criado como resposta às necessidades das indústrias que procuram profissionais formados e gabaritados. Assim, o conhecimento teórico, unido à prática, é o diferencial para o sucesso nessa área em constante expansão.

Principais funções: O profissional está habilitado a projetar, instalar e gerenciar sistemas eletrônicos para controle da produção e processos industriais, automatizar células e equipamentos para uso em linhas de produção automatizadas, projetar e programar robôs industriais utilizados nos processos de fabricação e desenvolver aplicações de máquinas programadas por computador para a fabricação de peças e componentes mecânicos. É uma área de atividade que é a base para o desenvolvimento industrial em um mundo que se desenvolve por meio de uma tecnologia cada vez mais avançada.


 

Engenharia Elétrica

O coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Unip Santos, Cássio Magalhães, garante que o mercado de trabalho para profissionais da área está aumentando, principalmente graças ao crescimento da indústria 4.0 e de usinas com fontes renováveis de energia. De acordo com ele, é possível atuar nos segmentos empresariais, tanto no comércio como na indústria, ou ainda em escritórios. “A inovação tecnológica, automação e internet das coisas são temas modernos e com grandes perspectivas de crescimento, o que faz muitas pessoas procurarem esse curso”.

A especialista em Recursos Humanos do Espaço Santista RH, Andrea Marques, explica que o mercado de trabalho para profissionais de Engenharia Elétrica está superaquecido, principalmente nos campos que envolvem tecnologia, como cabeamento e fibra óptica. “Quem faz esse curso tem grande facilidade em se colocar no mercado. É essencial fazer estágio para conquistar experiência na área”.

O ex-aluno Rafael Henrique Santos conta que optou cursar Engenharia Mecatrônica por causa do seu amor pela tecnologia. Atualmente, ele trabalha na área portuária, com parte de automação e elétrica das máquinas.  “A Unip foi a base de todas as minhas conquistas e realização profissional. Os professores e coordenadores nos davam a oportunidade de termos um contato além da sala de aula, o que nos permitia ter ainda mais embasamento nos estudos e nos ajudou no desenvolvimento profissional”.

Ficha técnica:

Duração: 5 anos (10 semestres).

Tipo do curso: Bacharelado.

Grade Curricular: As principais disciplinas do curso são Eletrônica, Digitais, Sistemas de controle, Robótica e Sistemas de Comunicação.

Atividades práticas: As principais práticas feitas durante o curso são montagens de protótipos das disciplinas acima.

Infraestrutura: São utilizados os laboratórios com foco nas disciplinas acima.

Materiais: Hardwares e softwares como simuladores, além de um braço robótico

Estágio: É obrigatório. Pode ser conquistado em empresas do setor portuário, siderurgia e distribuidoras de energia, entre outras dos mais diversos segmentos.

Perfil: O aluno deve ter o perfil de identificar o problema, pensar em uma solução, elaborar um projeto, montar esse projeto e colocá-lo em prática, a fim de solucionar o problema.

Especializações: Na Unip há uma especialização que dá continuidade ao curso, chamada Engenharia de Potência, com duração de 18 meses.

Educação continuada: Podem ser feitos cursos voltados a inovação, gestão e projetos e redes.

Tudo sobre: