Conheça os vencedores do 18º Prêmio Comunidade em Ação A Tribuna Ultracargo

Iniciativa valoriza ações voluntárias que beneficiam causas sociais nas nove cidades da Baixada Santista.

O Programa Cubatão Sinfonia, o Projeto de Prevenção e Enfrentamento das Violências contra Mulheres, Crianças e Adolescentes (Previmca), Câncer com Covid-19 e Pandebingo Divertidosos foram os grandes vencedores da 18ª edição do Prêmio Comunidade em Ação A Tribuna Ultracargo 2020.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços

A iniciativa valoriza ações voluntárias que beneficiam causas sociais nas nove cidades da Baixada Santista. Os prêmios foram distribuídos desta forma: Programa Sinfonia (Ação Cultural e Entretenimento), Previmca (Solidariedade e Voto Popular), Câncer com Covid-19 (Bem-Estar) e Pandebingo Divertidosos (Destaque).

Foram 48 projetos inscritos. Os 15 selecionados tiveram suas histórias contadas em A Tribuna entre 8 de agosto e o dia 16 deste mês. Um júri formado pelo Grupo Tribuna selecionou os vencedores, e o público também escolheu.

“Minha esperança era tentar ganhar no voto popular, porque não achava que conseguiria neste. Foi surpreendente”, afirmou o diretor artístico do Programa Cubatão Sinfonia, que atende jovens da Cota 200 e, dentro de escolas dos jardins Real e Nova República, alunos em horas vagas. “É inspirador para as crianças receber um prêmio como esse.”

O aposentado Guilherme Gargantini, do Pandebingo Divertidosos, ficou emocionado com o prêmio. “Fiquei supercontente de, além de ajudar meus amigos, ainda ganhar um prêmio. A gente chega a uma fase da vida que fica feliz de ver o sol raiar”, diz ele.

A advogada e presidente do Previmca, Ana Paula Borgomoni, ficou muito feliz. “Esse prêmio torna a gente conhecido em toda a comunidade, na cidade, na internet. Não imaginávamos ganhar, há muitos projetos lindos e sensacionais. Foi muito surpreendente.”

O projeto, que ajuda mulheres, crianças e adolescentes em situação e violência e vulnerabilidade, ganhou também em outra categoria: no Voto Popular.

No espaço, há uma equipe de profissionais que ajudam, principalmente, mulheres. “É difícil, indigesto, mas as mulheres precisam entender que é possível fazer uma história diferente. E com os filhos também, porque a família fica refém dessa violência”, afirma a psicóloga e coordenadora da área de Psicologia do projeto, Fernanda Negreiros.

“Oito mil votos é muita coisa. Estamos muito felizes, é maravilhoso. Agradecemos muito a todos que colaboraram, aqueles com quem possuímos parceria, como a ONG Frutos do Amanhã e o projeto Bora Lá”, disse.

Gilze Maria Francisco, presidente do Instituto Neo Mama – que mantém a ajuda a pacientes de câncer durante a pandemia de coronavírus –, considera o prêmio “muito importante”. “A gente trabalha muito, ainda mais um instituto voltado à mulher.”

A editora-chefe de A Tribuna, Arminda Augusto, ressaltou em sua fala que cada real investido pelo terceiro setor retorna em R$ 7,00 para a comunidade. E reforçou a necessidade de haver o terceiro setor. “Neste ano de pandemia, nós viamos quão importantes são as iniciativas voltadas à comunidade. É um orgulho fazer parte de um grupo que há 20 anos premia e reconhece tais iniciativas.”

“Todos são vencedores. O Prêmio Comunidade em Ação já existe há quase 20 anos e valoriza ações solidárias e fazer com que elas inspirem outras pessoas, outros grupos. E esses grupos cumprem essa missão. E são inspiradores”, declarou Flavia Clemente Santini, Diretora de Circulação de A Tribuna.

Troféu do Prêmio Comunidade em Ação A Tribuna Ultracargo (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)
Tudo sobre: