Comunidade em Ação: Projeto amplia a voz da periferia

Em Cubatão, oficinas de comunicação

Em época de fake news e pandemia, o direito à informação de qualidade ganhou ainda mais relevância. Por isso, mesmo com o isolamento exigido para proteger a população da covid-19, os trabalhos do Projeto Com Com, em Cubatão, tiveram que se adaptar, mas foram mantidos exatamente com o mesmo objetivo: proteger. Tanto a saúde quanto a história e a autoestima da comunidade. 

O projeto é uma organização comunitária que nasceu em 2009. A missão naquela época era explicar e tirar as dúvidas dos moradores dos bairros-cota sobre as remoções de moradias previstas no Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar. Com o tempo, a voz do Com Com foi ficando cada vez mais forte com a ajuda da comunidade. 

Hoje, as ações envolvem comunicação por meio de oficinas de rádio, reportagens, conteúdo digital e produção de jornal. Em pauta, sempre a própria comunidade que integra a Fabril, Água Fria, Pinheiro do Miranda e Cota 200. 

Com isso, as expressões artísticas, culturais e temas relevantes para os moradores são valorizados, exaltando a própria identidade local. 

“O início do projeto foi importante para esclarecer e dar voz à comunidade dentro de um período de mudança com o Programa Serra do Mar. Ali, foi importante para mostrar aos moradores que eles não eram números, mas gente”, lembra Celina Silva, coordenadora geral do Com Com. 

Com a estruturação do projeto, a comundade pôde se conhecer melhor. Desde a história do vizinho que participou da construção da rodovia que é importante para o desenvolvimento da região até passagens de destaque do próprio bairro. “A Fabril, por exemplo, tinha um dos melhores carnavais da Baixada Santista, com blocos famosos. Pelé jogou no campo do bairro”, ressalta Celina.

Turismo

Além de fortalecer o sentimento de pertencimento das pessoas, as reportagens e programas do Com Com acabaram revelando belezas desconhecidas até mesmo para moradores da cidade, como cachoeiras e pontos com potencial turístico. 

“E isso foi até mesmo o pontapé para o desenvolvimento do Turismo de Base Comunitária na região”, conta a coordenadora, lembrando, inclusive, a visita do príncipe Harry, da Inglaterra, à Cota 200, em 2014. No mirante do bairro, ele pôde contemplar uma vista privilegiada da Baixada. 

Atualmente, alunos das oficinas e profissionais formados no Com Com fazem o programa de Rádio, o Voz da Comunidade; jornal impresso, Viva Morro, Morro Vivo, e o programa de TV, Comunidade em Ação, que vai para a internet e também é veiculado na TV Brasil e TV Polo. 

Pandemia 

Agora, no período de pandemia, o Com Com tem mais uma missão importante: levar informação de qualidade para a comunidade se proteger. “A gente vê muita fake news, história de que isso ou aquilo mata o vírus. Por isso, nós fazemos lives, matérias e posts para explicar o que é a doença e como se proteger. Tudo em uma linguagem acessível. Afinal, é um produto feito pela comunidade para a comunidade”, conta Celina. 

Qualificação é o bom ‘efeito colateral’

O impacto das ações de comunicação comunitária do Com Com são coletivos, mas também transforma vidas individualmente. De acordo com Celina Silva, coordenadora geral do projeto, muitos moradores que participaram das oficinas acabaram se qualificando profissionalmente e conseguindo atuar na área de comunicação. 

Cris Novaes tem 42 anos, nasceu e mora na Fabril. Sempre gostou de comunicação e teve, no Com Com, a oportunidade de se qualificar para atuar com o que gostava. 

“Eu cheguei a trabalhar como locutora, mas sem conhecimento técnico. Mas a chegada do projeto no bairro, foi um divisor de águas na minha vida. Eu consegui ganhar conhecimento técnico, aprimorando o que eu já gostava de fazer. Para mim, foi super importante porque hoje eu trabalho com comunicação em rádio e tv graças ao Com Com”. 

Segundo ela, o projeto trouxe visibilidade para lugares belos que até mesmo ela, como moradora, não conhecia. “Cachoeiras, trilhas, belezas escondidas que nem eu, que sempre morei perto, conhecia. A comunidade pôde se ver no jornal, nas matérias. No fim, tudo isso nos trouxe identidade". 

Cris Novaes pôde se entregar à sua paixão: hoje, ela é locutora (Foto: Alexsander Ferraz/AT)

Perfil

Projeto Com Com

O que é?

O Projeto Com Com é uma ação de comunicação comunitária que oferece oficinas e também realiza, com moradores, programas de rádio e TV, reportagens e conteúdo digital. Em pauta, sempre a própria comunidade que integra bairros cubatenses como Fabril, Água Fria, Pinheiro do Miranda e Cota 200. Com isso, as expressões artísticas, culturais e temas relevantes para os moradores são valorizados, exaltando a própria identidade local em materiais feitos por e para eles. Agora, no período de pandemia, o Com Com produz conteúdos com o objetivo de levar informação de qualidade para a comunidade se proteger. 

Onde?

Faixa do Oleoduto, s/nº, Pinheiro do Miranda. Contato: Tel. (13) 99607-2561.

Tudo sobre: