Duelo de gêmeos marca decisão entre garotos no Torneio A Tribuna de Tênis

Irmãos Eduardo e Henrique Bosqueti disputaram a final da categoria 9 e 10 anos masculino B

A 61ª edição do Torneio A Tribuna de Tênis reservou uma final inusitada, neste domingo (8), na quadra do Tênis Clube de Santos. A disputa do título da categoria 9 e 10 anos masculino B foi entre os irmãos gêmeos Eduardo Bosqueti e Henrique Bosqueti, do Tênis Clube. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços

Num confronto bastante equilibrado, com direito a questionamentos sobre a marcação de pontos de ambos os lados e quase duas horas de duração, Eduardo levou a melhor e conquistou o bicampeonato. Ele venceu o irmão  com parciais de 7/6, 4/6 e 11/9.

Enquanto a dupla disputava ponto a ponto o trófeu em quadra, do lado de fora os pais Paschoal Bosqueti Júnior, de 45 anos, e Dilza Cardoso, de 43, eram um misto de sentimentos. O pai, com sorriso de orelha a orelha, era um orgulho só. Já a mãe nem conseguia torcer de tanto nervosismo. E havia motivos para isso: foi a primeira final entre os filhos. 

“A mãe sofre, não tem jeito. Estou quieta, sem torcer muito, porque, no fundo, sei que um dos dois vai ficar triste com a derrota. Mas, independentemente do resultado, para mim os dois serão sempre primeiros colocados”, comenta ela sem tirar os olhos da quadra. 

“Quando saiu o chaveamento, vimos que eles só podiam se enfrentar na final. Achamos improvável. Mas eles queriam muito isso. Eles são muito unidos, torcem um pelo outro. Em casa estavam calmos. Sem provocações de irmãos. Rivalidade entre eles só existem dentro da quadra”, conta Paschoal. 

Paixão

Paschoal conta que a paixão dos gêmeos pelo tênis vem de berço. Segundo ele, Dilza sempre foi praticante do esporte e foi quem o incentivou a iniciar na modalidade. 

“Eles sempre nos acompanharam em jogos e foram pegando gosto. Gostamos de assistir a campeonatos na televisão juntos e aos poucos eles foram pedindo para praticar também. E, hoje, quis o destino que decidissem esse título”, conta o pai.

Tudo sobre: