STJD suspende dirigentes do Santos por invasão de campo na derrota contra o Flamengo

Jorge Andrade, Pedro Doria e Matheus Rodrigues foram julgados virtualmente nesta quarta-feira (16)

As reclamações da diretoria do Santos contra a arbitragem na derrota para o Flamengo, por 1 a 0, na Vila Belmiro, no último dia 30, renderam 20 dias de suspensão q três membros da cúpula alvinegra. O diretor de futebol Jorge Andrade e dois integrantes do Comitê de Gestão do clube, Pedro Doria e Matheus Rodrigues, foram julgados e punidos nesta quarta-feira (16) pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Cabe recurso à decisão. 

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

O trio foi a julgamento virtual por ter se dirigido ao árbitro Wilton Pereira Sampaio, no final do confronto na Vila, e feito duras críticas à equipe de arbitragem. Na ocasião, o Peixe teve dois gols anulados. 

Segundo Sampaio alegou na súmula da partida, os cartolas do Peixe disseram na ocasião que "tiraram dois gols. O VAR está tomando conta dessa m**. Eles querem mandar no jogo". 

Diante disso, a Procuradoria do STJD denunciou os três dirigentes por invasão de campo (artigo 258-B) e desrespeito contra a arbitragem. 

O representante jurídico do Santos no julgamento, Marcelo Mendes, pediu a absolvição de Andrade, Doria e Rodrigues sob a justificativa de que "a credencial mostra que todos estavam autorizados a estarem ali e afasta a infração de suposta invasão de campo". 

A defesa santista, no entanto, não convenceu e a maioria dos auditores optou pela punição aos dirigentes.

Tudo sobre: