Santos tem R$ 15 milhões bloqueados por dívida com escritório de advocacia

A Bonassa Bucker cobra uma série de serviços prestados na gestão de Modesto Roma e que não foram pagos

O escritório de advocacia Bonassa Bucker voltou a acionar o Santos na Justiça e conseguiu, na quinta-feira (1º), bloquear R$ 15 milhões do montante recebido pelo Peixe com a venda do atacante Rodrygo ao Real Madrid. O dinheiro entrou nas contas do clube no último dia 15.

Prestadora de serviços na gestão do ex-presidente Modesto Roma Júnior, a empresa cobra diferentes pagamentos que ainda não foram efetuados.

Ao tomar conhecimento do bloqueio, o Santos acionou o seu departamento jurídico e entrou com uma liminar pedindo a suspensão da decisão. Se o clube não conseguir o desbloqueio, o dinheiro só poderá ser movimentado após o fim do processo e diante de uma vitória santista nos tribunais.

A briga entre o Peixe e a empresa é antiga e já trouxe prejuízos ao clube. O Santos ficou com duas contas bancárias bloqueadas por conta da Bonassa e isso atrapalhou algumas negociações e atrasou pagamentos de salários aos jogadores nesta temporada. 

Ao todo, a Bonassa Bucker cobra R$ 12.963.989,72.

Sempre que pode, o presidente José Carlos Peres faz questão de dizer que o Santos continua pagando despesas das gestões passadas.

Tudo sobre: