EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

20 de Outubro de 2019

Santos planeja 2020 com menos reforços e saída dos atletas encostados

A diretoria só irá ao mercado para novas contratações caso negocie os jogadores que não estão mais nos planos

O Campeonato Brasileiro está na metade e o Santos briga pelo título da competição, mas a diretoria alvinegra já iniciou o planejamento orçamentário para a próxima temporada. A tendência é que o elenco de 2020 não receba muitos reforços. 

O clube está convicto de que no próximo ano será inviável fazer um investimento financeiro como foi feito em 2019, quando o time da Vila Belmiro gastou mais de R$ 75 milhões em contratações.  

De acordo com o apurado por A Tribuna On-line, a cúpula santista só tem planos de ir ao mercado em busca de novos jogadores caso negocie, em definitivo ou por empréstimo, a maioria dos atletas que estão encostados.

Na prateleira para negociações existem mais de 10 jogadores. Dentre eles, Jobson, contratado do Red Bull após o Campeonato Paulista deste ano e que sequer foi usado por Jorge Sampaoli na temporada. 

Além do volante, o costarriquenho Bryan Ruiz, Cléber Reis, emprestado ao Oeste, Rodrigão, no Coritiba, Daniel Guedes, cedido até dezembro ao Goiás, e Vladimir, no Avaí, estão liberados para quem possa interessar. 

Devido à necessidade de fazer dinheiro com a venda de jogadores, o  plano da direção alvinegra é ver alguns garotos que têm trabalhado como sparrings de Sampaoli ganhando oportunidades em 2020 e assim cavando espaço no time profissional.

Tudo sobre: