Santos não toma conhecimento do Boca Juniors e fará decisão da Copa Libertadores contra Palmeiras

Alvinegro domina a partida, garante placar no início do segundo tempo e conta ainda com expulsão de rival para assegurar vaga na final

O Santos está na decisão da Copa Libertadores da América após 10 anos! O Alvinegro venceu o Boca Juniors por 3 a 0, nesta quarta-feira (13), na Vila Belmiro, em Santos, em partida válida pela semifinal do torneio. Além da vaga na decisão, o Peixe despachou o rival argentino, algoz da equipe vice-campeã em 2003.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Em uma partida que os comandados de Cuca tiveram o controle, o resultado veio com gols de Diego Pituca, Soteldo e Lucas Braga. 

Agora, o Santos irá encarar o Palmeiras na grande final, marcada para o próximo dia 30, às 17 horas, no estádio do Maracanã, no Rio de janeiro.

Santos controla a partida e larga na frente

O Santos ditou o ritmo da partida no primeiro tempo. Assim como no duelo contra o Grêmio, na Vila Belmiro, os comandados de Cuca tentaram fazer o resultado logo no início do jogo. Aos 30 segundos, Marinho roubou a bola, avançou pela direita e arriscou o chute da entrada da área. A bola carimbou a trave direita de Andrada. Na sobra, Diego Pituca mandou por cima do gol. Marinho arriscou novamente aos 4 minutos, em cobrança de falta, mas a bola desviou no meio do caminho e ficou fácil para a defesa do goleiro argentino. 

O Alvinegro manteve a pressão nos minutos iniciais. Aos 11 minutos, Soteldo cobrou escanteio, Kayo Jorge desviou na primeira trave, mas ninguém apareceu para completar para o gol. No lance seguinte, Pará encontrou Kayo Jorge, que tocou para Pituca, na entrada da área. O volante chutou colocado, mas a bola foi por cima do gol.

De tanto insistir, o gol santista saiu aos 15 minutos. Após cobrança de lateral, Marinho desviou para o meio da área. Pituca dominou e tocou para Soteldo. O venezuelano chutou, a bola desviou na mão do marcador argentino. Enquanto a zaga do Boca Juniors parou e os jogadores do Peixe pediam pênalti, Diego Pituca aproveitou para chutar e vencer Andrada.

Com o gol, o Santos passou a controlar as ações da partida, mas diminuiu a intensidade em busca do ataque, esperando uma oportunidade para o contra-ataque. O Boca Juniors passou a ter mais posse de bola, mas sem conseguir criar chances efetivas.

O primeiro lance de perigo xeneize veio somente aos 31 minutos. Tévez avançou, sofreu contato da zaga santista e a bola sobrou para Villa, que arricou um chute da entrada da área, mas a bola saiu à esquerda de João Paulo.

O momento mais tenso da partida ocorreu aos 32 minutos. Lucas Veríssimo subiu para disputar bola com Soldano e levou a pior. O choque com o argentino abriu um corte na cabeça do zagueiro santista, que sangrou muito e precisou sair para receber atendimento médico.

O segundo lance de perigo do Boca Juniors veio somente aos 39 minutos. Villa arriscou um cruzamento, mas o goleiro santista espalmou para escanteio.

O Santos voltou a pressionar no fim do primeiro tempo. Aos 43 minutos, em cobrança de falta, Soteldo lançou para Marinho, que arriscou o chute. Andrada espalmou para escanteio. No minuto seguinte, Kayo Jorge avançou pela esquerda, invadiu a área e chutou, mas a bola foi para fora. Aos 48 minutos, Soteldo ainda arriscou um chute de fora da área, mas a finalização saiu fraca, para fácil defesa de Andrada.

Santos 'mata' o jogo e está na final

No intervalo, Miguel Angel Russo sacou Diego González e Jara para as entradas de Capaldo e Buffarini. Mas quem seguiu na pressão foi o Santos, que assegurou a vaga em dois minutos. Aos 3 minutos, Felipe Jonatan roubou a bola e lançou Soteldo. O atacante invadiu a área, fintou Lisandro López e chutou no canto de Andrada para marcar o segundo gol do Peixe.

O terceiro veio aos 5 minutos. Marinho tabelou com Kayo Jorge, driblou Izquierdoz e tocou para Lucas Braga completar para o gol vazio. 

O Boca Juniors tentou responder aos 8 minutos. Lisandro López avançou, tocou para Tévez, que arriscou a finalização da entrada da área, mas a bola saiu à esquerda de João Paulo.

O Santos ainda ficou com um jogador a mais aos 10 minutos. Fabra recebeu cartão vermelho após cometer falta e pisar em Marinho. 

Na sequência, o técnico argentino promoveu a entrada de Abila no lugar de Soldano. A melhor chance do Boca Juniors veio aos 13 minutos. Abila recuperou a bola e tocou para Campuzano, que só rolou para Salvio. Sozinho, o camisa 11 chutou e João Paulo fez um "milagre". No rebote, Tévez chutou, mas a bola explodiu na zaga santista. Após um bate rebate na área, Diego Pituca afastou. 

Sem Fabra, Russo sacou Salvio para a entrada do lateral-esquerdo Más. No Santos, Cuca tirou os pendurados Diego Pituca e Soteldo para as entradas de Sandry e Jobson.

Dominante, o Peixe quase ampliou aos 23 minutos. Jobson encontra Pará na linha de fundo, que deixa para Marinho. Dentro da área, o atacante puxou para a esquerda e chutou, mas a bola foi para fora.  Os argentinos responderam três minutos depois. Villa cruzou com perigo, na direção do gol, e João Paulo fez grande defesa, jogando a bola para escanteio. 

Cuca promoveu novas mudanças, Madson e Jean Mota entraram nos lugares de Felipe Jonatan e Lucas Braga. Depois, Vinicius Baliero entrou em campo no lugar de Alison.

Aos 39 minutos, Marinho bate escanteio fechado e tenta marcar o gol olímpico, mas Andrada fez a defesa quase em cima da linha. Três minutos depois, Madson recebeu lançamento de Sandry, ficou frente a frente com Andrada, mas tentou tocar para Marinho. O goleiro argentino conseguiu interceptar o passe. 

O quarto gol quase saiu aos 47 minutos. Kaio Jorge foi lançado, ficou cara a cara com Andrada e arriscou o chute, mas novamente o argentino conseguiu fazer a defesa. 

Ficha técnica:

Santos - João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Madson); Alison (Vinicius Baliero), Diego Pituca (Jobson) e Soteldo (Sandry); Marinho, Lucas Braga (Jean Mota) e Kayo Jorge. Técnico: Cuca

Boca Juniors - Andrada; Jara (Buffarini), Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Diego González (Capaldo), Campuzano, Villa e Salvio (Más); Soldano (Abila) e Tévez. Técnico: Miguel Ángel Russo

Gols - Diego Pituca, aos 15 minutos do 1º tempo, Soteldo, aos 3 minutos e Lucas Braga, aos 5 minutos do 2º tempo

Cartões amarelos - Salvio, Izquierdoz (Boca Juniors); Diego Pituca (Santos)

Cartão vermelho - Fabra (Boca Juniors)

Árbitro - Wilmar Roldan (COL)

Tudo sobre: