Santos faz acordo de R$ 850 mil para pagar agente que trouxe Vladimir Hernandez

Valor também diz respeito a outras seis intermediações não pagas entre 2017 e 2018

Cobrado na Justiça por não ter pago a intermediação da contratação do meia atacante Vladimir Hernandez, em janeiro de 2017, o Santos fez um acordo e vai pagar R$ 850 mil ao agente Luis Augusto de Carvalho. O valor também diz respeito a outras seis intermediações não pagas  entre 2017 e 2018 pelo próprio Carvalho e por Fabio de Araújo Barrozo, ambos representados pelo advogado Bruno Miniolli. 

Além do colombiano, que veio do Atlético Junior, os empresários articularam as contratações dos atacantes Yaya Banhoro, de Burquina Faso, e Lorran, dos meias Juliano e João Pedro e dos zagueiro Rodrigo Lobão e Charles. 

Com exceção de Vladimir Hernandez, nenhum dos demais jogadores atuou pela equipe profissional do Santos e todos já deixaram a Vila Belmiro. 

No acordo, o Santos se comprometeu a pagar os R$ 850 mil em 20 parcelas. A primeira vencerá em outubro. Em virtude deste acerto, os dois intermediários retiraram todas as ações judiciais que moviam contra o clube. 

Penhora de Imóvel

Pela intermediação na contratação de Vladimir Hernandez, o Santos, então administrado pelo ex-presidente Modesto Roma Júnior, aceitou pagar R$ 560 mil à vista. Porém, isso não ocorreu. 

Sem receber, Carvalho ajuizou a ação cobrando o valor total com juros e correções. O Santos, então, em julho deste ano, ofereceu como garantia de pagamento um imóvel na Rua Tiradentes, em Santos, avaliado em R$ 1 milhão.

Valores

Além dos R$ 560 mil pela intermediação na chegada de Vladimir Hernandez, o Santos prometeu pagar R$ 41.437,50 à vista em 30 de setembro de 2017 pela contratação de Juliano; R$ 41.437,50 à vista em 23 de outubro de 2017 pela negociação de Yaya Banhoro; R$ 41.437,50 à vista em 30 de setembro de 2017 pela negociação de Rodrigo Lobão; R$ 60 mil, em seis parcelas de R$ 10 mil, entre os meses de janeiro e junho de 2018, pela contratação de João Pedro; R$ 100 mil, em seis parcelas de R$ 16 mil, entre janeiro e junho de 2018, pela transação de Lorran e R$ 132 mil, em seis parcelas de R$ 22 mil, no primeiro semestre de 2017, pela negociação de Charles.

Tudo sobre: