EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

20 de Maio de 2019

Santos faz 2 a 0 e abre boa vantagem contra o RB Brasil pelo Paulistão

Na partida de ida das quartas de final no Pacaembu, Carlos Sánchez e Diego Pituca marcaram os gols da vitória do Peixe sobre o Toro Loko

Na partida de ida das quartas de final do Campeonato Paulista, o Santos jogou bem e abriu boa vantagem diante do RB Brasil. Na noite deste sábado (23), no Pacaembu, o Peixe venceu o Toro Loko por 2 a 0. No primeiro tempo, Carlos Sánchez, de falta, abriu o placar. Enquanto que na etapa final, Diego Pituca ampliou e sacramentou a vitória santista na Capital. 

Santos e RB Brasil voltam a se enfrentar na próxima terça-feira (26), pelo jogo de volta das quartas de final do Paulistão. A partida está marcada para às 20h no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Pelo regulamento da competição, o Peixe pode até perder por qualquer placar por um gol de diferença que ainda assim sairá classificado. Uma vitória do RB por dois gols de diferença leva o duelo para a decisão por pênaltis. Empate também leva o Santos para a semifinal do Paulistão.

Como era de se esperar em uma partida envolvendo dois dos melhores ataques do Estadual, muita movimentação ofensiva desde o primeiro minuto. O Santos precisou balançar as redes duas vezes para poder ficar na frente do placar. Na primeira delas, Pituca recebeu passe de Rodrygo e, dentro da área, concluiu para o gol. O gol foi assinalado e, enquanto acontecia a comemoração, o sistema do VAR anulou o gol corretamente, uma vez que o camisa 21 do Peixe estava impedido.

Nem deu tempo de muita lamentação para o torcedor que compareceu ao Pacaembu gritar gol novamente. Aos dez minutos, Carlos Sánchez cobrou falta da intermediária. O levantamento para a área não desviou em ninguém e só foi parar dentro do gol. Sánchez, que para o alívio da torcida e da própria comissão técnica do Peixe, foi dispensado da lista da seleção do Uruguai para a disputa de amistosos.

O Toro Loko encontrava muitas dificuldades na saída de bola, o que ocasionava boa pressão do ataque santista, que poderia ter ampliado o placar ainda na primeira etapa. As principais delas aconteceram com Jean Mota, aos 12 minutos, e, mais pra frente, com Rodrygo, após jogada individual pelo lado esquerdo, drible no marcador e finalização precisa que obrigou o goleiro Júlio Cesar a espalmar.

Mesmo não começando o jogo não de forma esperada, os visitantes também tiveram suas oportunidades para marcar, todas elas com Ytalo. No primeiro, um lance inacreditável. Após cruzamento rasteiro, o jogador do RB ficou dentro da pequena área com a bola e, de forma incrível, chutou de bico para fora. Tempo depois, ele obrigou Vanderlei a trabalhar por duas vezes. Em uma delas, o goleiro do Santos defendeu no susto e quase sofreu uma gafe, mas, por sorte, a trave evitou o gol depois da intervenção.

Minutos após o gol anulado pelo VAR, Sánchez abriu o placar com gol de falta (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Atrás do placar, o RB aumentou o ritmo no campo de ataque em busca do gol de empate. A equipe visitante teve mais posse de bola na etapa final, mas pouco converteu em chances reais de gol. Diferentemente do que foi o primeiro tempo, os 45 minutos finais foram mais truncados, com muitas faltas e uma chuva de cartões amarelo.

O RB teve poucas chances que, de fato, assustaram Vanderlei e a defesa santista. No início do jogo, Rafael Carioca apareceu como elemento surpresa no ataque e cruzou fechado, levando perigo. No lance seguinte, foi a vez de Osman arrsicar de fora da área, também chamando a atenção de Vanderlei. O Santos ficou retraído em boa parte do segundo tempo, sem a mesma itensidade do começo do jogo, mas sabia que poderia contar com erros da defesa adversária e, também, no contra-ataque.

Aos 33 minutos, um erro de Rafael Carioca na saída de bola da equipe visitante, ainda no campo de defesa, originou o segundo gol do Peixe. Carlos Sánchez cruzou, a defesa afastou parcialmente. No rebote, dentro da área, Copete fez um toque consciente para Diego Pituca. O camisa 21, que fez o gol anulado pelo VAR na etapa inicial, dessa vez pôde comemorar com a torcida, após um belo chute com o pé esquerdo, sem qualquer chances de defesa do goleiro Júlio Cesar.

Ficha técnica

Santos 2 x 0 RB Brasil

Local - Pacaembu, em São Paulo.

Gols - Carlos Sánchez, aos 10 minutos do 1º tempo; Diego Pituca, aos 33 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos - Victor Ferraz, Carlos Sánchez, Diego Pituca (SAN); Ligger, Rafael Carioca, Jobson, Osman (RBR).

Árbitro - Douglas Marques das Flores.

Público e renda - 20.165 torcedores / R$ 527.047,50.

Santos - Vanderlei; Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Felipe Jonathan; Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota; Eduardo Sasha (Copete) e Rodrygo (Kaio Jorge). Técnico: Jorge Sampaoli.

RB Brasil - Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Rafael Carioca; Jobson (Pio), Uillian Correia e Ytalo; Claudinho (Bruno Tubarão), Léo Castro (Rodrigo) e Osman. Técnico: Antônio Carlos Zago.