Santos esbarra no VAR novamente e fica no empate com o Vasco da Gama

Alvinegro chegou a ficar duas vezes na frente do placar, mas viu árbitro de vídeo validar gol de Fellipe Bastos e marcar pênalti de Alison

O árbitro de vídeo (VAR) voltou a ser protagonista em um jogo do Santos no Brasileirão. Após ter dois gols anulados com ajuda eletrônica na derrota por 1 a 0 para o Flamengo, o Peixe viu a ferramenta ser utilizada para reverter duas marcações de campo contra o Vasco, ontem à noite: um gol foi validado e um pênalti acabou marcado. O resultado final na Vila Belmiro foi 2 a 2, fazendo o Alvinegro chegar ao 3º jogo sem vitória no torneio.

Antes de a bola rolar, a escalação de Cuca chamou atenção por trazer o volante Alison na zaga e Luan Peres como reserva. No começo do jogo, um dos problemas do Peixe foi a saída de bola. Aos 11 segundos, o improvisado Alison e Felipe Jonatan bateram cabeça e o atacante vascaíno Cano chutou na trave.

Com mais posse de bola, o Vasco comandava as ações. Mas, aos 20 minutos, a investida do Santos foi certeira. Soteldo dominou uma bola rebatida, deixou Ygor Catatau tonto com duas fintas e cruzou para Lucas Veríssimo cabecear sem chances ao goleiro Fernando Miguel, fazendo 1 a 0.

Já aos 40 minutos, o VAR deu as caras. Depois de escanteio, a zaga santista cochilou e Fellipe Bastos recebeu livre para empatar. Em campo, foi marcado impedimento. Só que a equipe de vídeo validou o gol, pois o volante estava em posição legal. Detalhe: foram necessários cinco minutos para essa definição.

Com Jobson jogando mal, Cuca desfez no intervalo a improvisação da escalação. Luan Peres entrou na zaga e Alison foi ao meio.O Peixe apertou o passo e, aos 13 minutos, Marinho cobrou falta com perfeição: 2 a 1.

Nove minutos depois, o VAR voltou a ser decisivo e chamou a atenção do árbitro Rodrigo Dalonso Pereira, que analisou as imagens de um lance de escanteio para o Vasco e marcou pênalti de Alison. Cano bateu no canto direito de João Paulo para empatar: 2 a 2.

Após o apito final, Alison admitiu que, no lance que originou o 2º gol vascaíno, acabou tocando na bola com a mão. “A gente precisava dessa vitória, mas não conseguimos, com a participação do VAR novamente. Eu assumo a responsabilidade, a bola tocou em meu braço (no lance do pênalti). Foi muito rápido, não era intencional. Mas não podemos nos lamentar, pois temos um outro jogo no final de semana e precisamos recuperar os pontos perdidos”.

Próximo desafio

Em 11º lugar no Campeonato Brasileiro, com oito pontos, o Santos terá de viajar na 8ª rodada. Sábado, às 21h, enfrentará o Ceará, no Castelão, em Fortaleza.

Ficha técnica:

Santos - João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Alison (Lucas Braga) e Felipe Jonatan (Jean Mota (Arthur Gomes)); Jobson (Luan Peres), Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Raniel (Kaio Jorge) e Soteldo. Técnico: Cuca.

Vasco da Gama - Fernando Miguel; Yago Pikachu, Miranda, Marcelo Alves e Henrique; Fellipe Bastos (Carlinhos), Andrey e Juninho (Ribamar); Benítez (Neto Borges), Cano (Guilherme Parede) e Ygor Catatau (Bruno César). Técnico: Ramon Menezes.

Gols - Lucas Veríssimo, aos 20 minutos, e Fellipe Bastos aos 40 minutos do primeiro tempo; Marinho aos 13 minutos, e Cano aos 27 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Jobson, Diego Pituca e Cuca (Santos); Miranda e Guilherme Parede (Vasco). Local: Vila Belmiro, em Santos.

Árbitro - Rodrigo Dalonso Pereira (SC). 

Tudo sobre: