Santos deve quatro meses de direitos de imagem ao técnico Jesualdo Ferreira

O treinador, no entanto, não tem cobrado a diretoria para não aumentar os problemas financeiros do clube

A crise financeira que assola o Santos não perdoa nem o técnico Jesualdo Ferreira. Contratado em dezembro do ano passado, após a saída de Jorge Sampaoli, o treinador português está sem receber os pagamentos referentes ao seu contrato de imagem há pelo menos quatro meses. Apesar da pendência, o comandante, conhecedor da situação em que se encontra o clube, segue o seu trabalho e não tem questionado a diretoria sobre a dívida. 

Segundo o apurado por ATribuna.com.br, os vencimentos de imagem de Jesualdo representam 40% do salário integral. 

Além de não estar recebendo esse percentual, o técnico, em razão da pandemia do novo coronavírus, também sofreu o corte de 70% sobre o montante pago pelo Santos na CLT.

As adversidades econômicas do clube não trazem apenas prejuízos financeiros ao treinador. Na última semana, por problemas nos cofres alvinegros, Jesualdo teve prejuízos técnicos  ao perder três jogadores que vinham sendo titulares até a paralisação da temporada, em março: Yuri Alberto não aceitou renovar e tem acordo com o Internacional, e Everson e Eduardo Sasha  buscam rescisão contratual na Justiça por falta de pagamentos e redução salarial sem acordo individual ou coletivo.

No meio de tudo isso, o treinador também viu Bryan Ruiz, que não fazia parte dos planos, rescindir o vínculo e pedir na Justiça ressarcimento de R$ 10 milhões.

Nos últimos dias Jesualdo perdeu três jogadores titulares antes da pandemia do novo coronavírus (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Toda essa turbulência econômica ainda impede Jesualdo de sugerir reforços. O Santos segue proibido pela Fifa de fazer novas contratações devido a uma dívida com o Hamburgo, da Alemanha, pelo não pagamento do zagueiro Cléber Reis, contratado em 2017.

A saída do português tem sido apostar em garotos das categorias de base, como o zagueiro Alex, os meio-campistas Sandry, Anderson Ceará e Ivonei, e os atacantes Kaio Jorge, Marcos Leonardo e Renyer, que se recupera de uma cirurgia no joelho direito. 

Pedido de demissão?

Recentemente, questionado pela Reportagem se tudo isso, somado à idade e aos problemas do Brasil no tratamento ao coronavírus – o técnico é do grupo de risco –, faziam Jesualdo pensar em pedir demissão, um membro do seu estafe foi taxativo. 

“Uma das características de quem tem personalidade vencedora é não se abater com nada e ir para a guerra de peito aberto. O professor não é um desistente”, disse.

Nesta quarta-feira (22), após o empate por 1 a 1 com o Santo André, o próprio treinador afirmou que nunca pensou em ir embora. "Estou aqui para ganhar o Paulistão".

Sobre a dívida do contrato de imagem, uma pessoa próxima de Jesualdo afirmou que ele não pensa em cobrar a diretoria agora.

“Ele entende que já existem muitas questões para serem resolvidas e não quer levar mais um problema para o clube”, disse sob anonimato.

Tudo sobre: