Sampaoli sugere falta de comprometimento como problema de Paulo Henrique Ganso

Segundo o treinador, quando motivado, o camisa 10 do Fluminense é capaz de desequilibrar qualquer jogo

Nesta quinta-feira (26), às 20 horas, o Santos vai ao Rio de Janeiro encarar o Fluminense, no Maracanã, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o treinador do Peixe não poderá ficar no banco de reservas e, consequentemente, não ficará frente a frente com o meio-campista do Tricolor carioca Paulo Henrique Ganso. 

Enquanto treinador do Sevilla, Sampaoli indicou Ganso ao clube espanhol, mas por opção técnica poucas oportunidades ofereceu ao jogador. Isso incomodou o atleta, que sem espaço se transferiu para o Amiens, da França, antes de voltar ao Brasil e, no desembarque, criticar o argentino. 

Questionado sobre o que pensa de Ganso, Sampaoli explicou que, quando comprometido, o meio-campista pode desequilibrar uma partida.

"Trabalhei com ele, pois recomendei a sua contratação e respeito muito seu jogo. Quando está comprometido, gera coisas diferentes. Sua chegada ao Brasil dá hierarquia ao torneio, pela capacidade. O Fluminense não passa por um bom momento, mas conta com um jogador capaz, que pode fazer um lance diferente a qualquer momento", disse o treinador.

No primeiro turno, na Vila Belmiro, Paulo Henrique Ganso não atuou com a camisa tricolor por conta de uma lesão. O Santos venceu por 2 a  1.

Com 37 pontos, o Peixe ocupa a terceira colocação e precisa da vitória para não deixar Flamengo (45) e Palmeiras (42), líder e vice-líder, respectivamente, se distanciarem. Já o Fluminense, com apenas 18 pontos, se encontra na 17ª posição e os três pontos são essenciais para a equipe deixar a zona de rebaixamento.

Tudo sobre: