Renyer ‘adota’ Meninos da Árvore e quer levá-los para fazer testes no Santos

O atacante de 17 anos se encantou ao ver os garotos com a bola nos pés e vai apresentá-los aos diretores da base

Fiéis escudeiros do técnico Jorge Sampaoli no Santos no ano passado, os Meninos da Árvore têm um novo amigo no elenco profissional do Santos. E não se trata do treinador Jesualdo Ferreira. O novo parceiro da garotada é o jovem atacante Renyer. Essa amizade, vivida na subida do Morro do Jabaquara, já serviu para o jogador de 17 anos relembrar da infância em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, e 'descobrir' talentos para o Peixe avaliar.

Em fase final de recuperação de uma cirurgia no joelho direito, Renyer aproveita as saídas do CT Rei Pelé, onde faz tratamento, para visitar um amigo que mora no morro.

Nessas visitas, é comum ele se juntar à garotada para empinar pipa, uma paixão que carrega desde os dias vividos em Santa Cruz da Serra, bairro em que cresceu.

Além das horas de lazer com linha e pipa nas mãos, o convívio com os Meninos da Árvore chamou a atenção de Renyer para dois garotos com a bola nos pés: Guilherme Zampieli e Matheus dos Santos, de 13 e 14 anos, respectivamente.

Ao ver Guilherme jogando futebol na rua, o atacante do Santos se encantou e vai apresentá-lo aos diretores das categorias de base do clube para que ele seja avaliado.

"Um dia estava sentado aqui com o pessoal e a molecada começou a jogar bola. Quando prestei a atenção, ele (Guilherme), no meio do pessoal mais velho, mostrou que é diferenciado", conta Renyer.

Ao conversar com os amigos, o atacante do Santos foi avisado que Matheus também tem bastante potencial. Convencido, buscará uma oportunidade de teste para os dois.

Ponta e volante

Amigos há anos, Guilherme e Matheus já sonham com o teste e, consequentemente, a aprovação para que no futuro defendam o time do coração. Porém, cada um na sua posição.

"Sou ponta. Jogo tanto pelo lado direito quanto esquerdo. O meu jogador preferido nesse time do Santos é o Soteldo", fala Guilherme. "Atuo como volante e me espelho bastante no Carlos Sánchez", diz Matheus.

Assim que viabilizar os testes, Renyer vai fornecer chuteiras e todo o material esportivo necessário para que a dupla possa treinar.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Santos não tem realizado testes, tampouco trazido jogadores para avaliações.

Tudo sobre: