EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

11 de Agosto de 2020

Presidente do Racing quer Jorge Sampaoli

Victor Blanco confirmou na noite desta sexta-feira (29), em entrevista a canal de TV argentino, que o técnico santista é a prioridade para 2020

Já não é mais novidade para ninguém que o futuro do técnico Jorge Sampaoli no Santos é um grande ponto de interrogação. Apesar de ter contrato com o Peixe até dezembro de 2020, o treinador argentino, há meses, demonstra insatisfação com o presidente José Carlos Peres e, quando questionado, diz que a sua continuidade na Vila Belmiro é incerta.

Na noite de sexta-feira (29), em entrevista à TNT Sports da América Latina, o presidente do Racing, Victor Blanco, afirmou que o clube argentino espera contar com o treinador santista na próxima temporada.

“O Diego Milito [Diretor de Futebol do Racing] escolheu o Sampaoli e estamos todos unidos atrás disso. Estamos juntos à espera de que isso seja possível”, disse o mandatário.

Segundo o jornalista argentino Luis Fregossi, em reunião com Milito, na semana passada, Sampaoli aceitou a proposta para comandar o clube em 2020.

"Oficialmente não está, e eles não vão confirmar, porque o Sampaoli tem contrato com o Santos. Mas a informação que tenho é de que Sampaoli disse sim para Milito, quando ele esteve no Brasil. Porém, o combinado é de que anunciem nada até que acabe o Brasileiro. O anúncio será feito mais adiante", disse Fregossi para A Tribuna

Um dos motivos que faz Sampaoli pensar em deixar o Santos é a falta de dinheiro para a construção de um time que possa brigar pela conquista da Libertadores. Enquanto esteve na superintendência do futebol alvinegro, Paulo Autuori explicou ao treinador que o ano de 2020 será de dificuldades financeiras.

Dinheiro, no entanto, não seria problema para contratações no Racing. Ainda de acordo com Fregossi, atualmente o clube de Avellaneda é um dos mais poderosos do futebol argentino. "Hoje o Racing é uma das equipes com melhor economia da Argentina. Em termos financeiros está abaixo do Boca Juniors, mas acima do River Plate", acrescentou.

Substituto?

Com a possível saída do argentino, um dos nomes que surgem para substitui-lo na Vila Belmiro é o do seu ex-auxiliar Sebastián Beccacece. Sem clube, o treinador compôs a comissão técnica da seleção chilena com Sampaoli. Em busca de voos individuais, Beccacece foi técnico do Defensa y Justiça e, nesta temporada, do Independiente, de onde acabou demitido.

De acordo com Luis Cotté, repórter que acompanha o dia a dia do Independiente pela rádio Génesis AM 970 de Avellaneda, o técnico não conseguiu dar uma identidade ao time. 

"O Independiente tem muitos problemas na diretoria e para piorar, a torcida não gostou dos atleas que ele trouxe. Beccacece não soube dar um padrão de jogo ao time", disse Cotté, confirmando que os treinadores têm filosofias semelhantes de trabalho. 

Caso queira contar com Beccacece, o Santos terá concorrentes. O Athletico-PR, que perdeu Tiago Nunes para o Corinthians, e o Tijuana, do México, estão interessados no ex-treinador do Independiente. Procurado, o presidente santista não respondeu às mensagens de A Tribuna.

Tudo sobre: