EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

9 de Dezembro de 2019

Peres acusa Rollo de tentar golpe e busca efeito suspensivo no STJD

O presidente do Santos definiu todo o ocorrido nesta segunda-feira (11) como uma mancha na história do clube

Assim como o vice-presidente do Santos, Orlando Rollo, o presidente  José Carlos Peres concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira (11),  ao lado do membro do Comitê de Gestão Pedro Dória Mesquita. O mandatário  insistiu que a pena recebida do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com 15 dias de afastamento tem valor apenas para a esfera esportiva. 

O mandatário alvinegro também recriminou todo o ocorrido ao longo do dia, definiu a decisão de Rollo, de se tornar presidente em exercício, como tentativa de golpe, e classificou tudo como uma mancha na história do clube. 

“O STJD deixou isso claro. Não posso comparecer no campo e fazer assinatura de novos jogadores. Administração não cuida só do futebol. Contabilidade não é do futebol, contas são do funcionamento da máquina. Tudo o que ocorreu hoje foi uma das páginas mais negras do Santos, numa tentativa de golpe. Os funcionários foram solidários, assim como nosso Comitê de Gestão, íntegro e que seguirá com os mesmos nomes”, declarou Peres.

“Ele (Orlando Rollo) é vice-presidente do Comitê de Gestão, por isso vai comparecer a cada 15 dias ou a toda reunião. Terá direito a voto. Os direitos são esses, só. Não são de permanência na Vila Belmiro. Não tem atividade administrativa para ter sala e despachar. Passou um ano fora e viria para integrar, seria bem-vindo, se não fosse mais uma atitude assim. Para ele entrar como presidente, eu tenho que morrer, ficar doente ou ser impedido por algo que eu não espero”.

Para acalmar o quanto antes os bastidores na Vila Belmiro, Peres já entrou com um pedido de efeito suspensivo para ter a pena de 15 dias reduzida ou anulada pelo STJD. 

Conversa com Autuori

Por fim, Peres revelou que esteve reunido com o superintendente de futebol do Santos, Paulo Autuori, para explicar o que estava acontecendo. 

“Vindo para Santos, passei no CT para conversar com o Autuori. Ele está muito tranquilo. Fiz até um pedido para que isso não chegasse aos jogadores. Nessa semana o Paulo terá reunião com o Sampaoli para definir a situação dele, e talvez eu até participe”.

Tudo sobre: