EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

6 de Agosto de 2020

Parabéns! Com gênios e glórias, Santos completa 108 anos de fundação

Foi no dia 14 de abril de 1912 que uma reunião despretensiosa de amigos deu origem a um ícone

Em tempos de desilusão e tristeza como os atuais, nada como ter o que comemorar. Para o santista, a terça-feira (14) é de festa. Hoje, o Santos Futebol Clube completa 108 anos de fundação. Foi no dia 14 de abril de 1912 que uma reunião despretensiosa de amigos deu origem a um ícone.

O Santos iniciou sua trajetória vitoriosa em casa. A primeira conquista importante veio em 1913, o Campeonato Santista, feito que seria repetido em 1915. Porém, um clube predestinado a ganhar o mundo não cabia na Cidade. O primeiro dos 22 títulos paulistas foi alcançado em 1935.

Após um hiato de 20 anos, começava a surgir o maior time da história. A conquista do segundo Estadual, em 1955, abriu caminho para o inimaginável. “No início dos anos 60, montamos um ataque que encantou o mundo e mudou a história do futebol. Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Uma linha ofensiva que uniu tudo o que se busca no esporte: troféus, gols, arte e espetáculo”, recorda Pepe. 

Com o Rei Pelé, o Santos viveu o ápice. Foram dois títulos da Libertadores e dois Mundiais, além de seis nacionais e dez estaduais. 

Em 1978, a primeira geração de Meninos da Vila faturou o Campeonato Paulista, feito repetido em 1984 pela equipe liderada por Serginho Chulapa.

Os anos seguintes não foram fáceis. As conquistas relevantes sumiram, e só voltaram em 2002, graças a um time iluminado, que tinha Robinho e Diego. Recém-promovidos ao time profissional, eles garantiram o Campeonato Brasileiro de 2002.

Em 2009, um garoto franzino surgia para renovar o ânimo da nação santista. Com um talento que há tempos não se via, Neymar comandou uma revolução na Vila Belmiro. Com ele, o Santos alcançou o terceiro título de Libertadores de sua história, em 2011, e voltou a ser notícia no exterior.

Nos dias de hoje, o Santos luta para voltar ao topo do pódio nas competições. O time é líder do seu grupo tanto no Paulista e na Libertadores. Quando a vida voltar ao normal, o caminho estará livre para o Alvinegro da Vila Belmiro manter sua sina vitoriosa.

 

 

Tudo sobre: