EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

22 de Maio de 2019

Novorizontino vence o Santos, que perde liderança do grupo no Paulistão

No Pacaembu, Tigre venceu o Peixe por 1 a 0. Após vitória do RB Brasil, equipe de Jorge Sampaoli caiu para o segundo lugar do Grupo 1

No último jogo do Santos como mandante na primeira fase do Campeonato Paulista, pouco mais de 10 mil torcedores não gostaram da apresentação da equipe que foi derrotada para o Novorizontino, por 1 a 0. O único gol da partida foi marcado por Murilo Henrique, aos 30 minutos da primeira etapa. Mesmo com um time mais ofensivo do que as últimas escalações, o Peixe esbarrou na defesa do adversário e nos próprios erros.

O resultado deixou o Santos com os mesmos 23 pontos na tabela da classificação. No entanto, após a vitória do RB Brasil sobre o São Bento, também nesta sexta-feira (15), o Peixe caiu para a segunda colocação do grupo 1 da tabela de classificação.

Na próxima e última rodada da primeira fase do Paulistão, o Santos vai até Ribeirão Preto para medir forças contra o Botafogo-SP. A partida, que acontecerá no Estádio Santa Cruz, está marcada para às 21h30. Para voltar a ser o primeiro do grupo, o Peixe precisa vencer e contar com um tropeço do RB, que enfrenta o Guarani em casa.

Antes da bola rolar, o Santos prestou, mais uma vez, homenagens ao eterno ídolo Coutinho, que faleceu na noite de segunda-feira (11), em Santos. Familiares do ex-atacante estiveram no Pacaembu receberam uma placa pela história de Coutinho. Dentro de campo, os jogadores usaram uma camisa personalizada. Na frente, uma foto do ex-atacante e atrás, embaixo dos números, todos os jogadores tinham Coutinho escrito. Por fim, todos os jogadores do Peixe utilizaram uma faixa branca no pulso, referência ao que o camisa 9 fazia nos seus tempos de jogadores para que não fosse confundido com o Rei Pelé.

Aproveitando a classificação antecipada, Sampaoli viu mais uma oportunidade de rodar alguns jogadores do elenco e escalou um time bastante ofensivo, com Rodrygo e Soteldo no campo de ataque. No início, surtiu bastante efeito. O Santos era mais rápido, mais leve, trocava passes no campo de ataque do adversário e pouco deixava o Novorizontino com a bola.

As melhores chances do Peixe abrir o placar aconteceram com a dupla Rodrygo e Cueva. Na primeira, aos oito minutos, a joia santista partiu em contra-ataque pelo lado esquerdo, passou pelo zagueiro e tocou para Cueva. Com o gol aberto, o peruano finalizou, mas não contava com o zagueiro Edson Silva, que afastou o perigo. Na sequência, aos 15, os dois tabelaram dentro da área até que Rodrygo finalizou para a defesa de Vagner.

No momento em que o time era melhor em campo, sofreu o gol. Na jogada de Felipe Marques pelo lado esquerdo do ataque do Tigre, ele entortou Victor Ferraz e tocou para Murilo Henrique. O camisa 10 invadiu a área e bateu cruzado, sem chances para Vanderlei. Após o gol, o Santos se apresentou um time muito desorganizado, errando muitos passes e oferecendo pouco perigo a defesa adversária.

Autor do único gol do jogo, Murilo Henrique caprichou na comemoração (Foto: Folhapress)

Do mesmo jeito que terminou a primeira etapa, o Santos assim continuou durante os últimos 45 minutos. Os visitantes, com a vantagem, se fecharam na defesa e aproveitavam algumas brechas para apostar em um contra-ataque, ou então em um erro de saída de bola dos santistas. Mesmo não apresentando um bom futebol, o Peixe até teve suas chances de igualar o marcador.

Na principal delas, Jean Mota ficou com a bola na entrada da grande área após o corte parcial da defesa do cruzamento de Soteldo. O meia, artilheiro do Paulistão, optou por não tentar a finalização de pé direito, puxou para o pé esquerdo e mandou para o gol. A bola passou por cima da meta do goleiro Vagner, mas com muito perigo.

Mesmo se preocupado em não sofrer o gol, o Novorizontino teve as suas oportunidades de ampliar o placar, todas elas com o ataque Felipe Marques. Na principal delas, aos 32, Carlinhos fez a jogada e tocou para Cléo Silva, que fez o pivô. Felipe fintou Luiz Felipe, ficou cara a cara com Vanderlei, mas a finalização foi por cima do gol.

Já na parte final do jogo, o Santos ainda tentava de todas as formas. Aos 33, Jean Mota arriscou de longe e a bola passou pelo lado direito de Vagner. Já aos 38, o cruzamento de Sánchez foi perfeito, mas a cabeçada de Felippe Cardoso foi longe de ser perfeita. E aos 45, antes da placa sinalizar os acréscimos, a cobrança de escanteio de Sánchez encontrou Felipe Jonatan. O lateral-esquerdo do Peixe desviou primeiro que o goleiro do Novorizontino, mas a bola foi caprichosamente para fora.

Titular, Rodrygo fez um bom início de jogo, mas caiu de rendimento e foi substituído no segundo tempo (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Ficha técnica

Santos 0 x 1 Novorizontino

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Público e renda - 10.079 torcedores / R$ 215.767,00

Gols - Murilo Henrique, aos 30 do 1º tempo.

Cartões amarelos - Adilson Goiano, Diego Pituca e Matheus Salles.

Árbitro - Salim Fende Chavez.

Santos - Vanderlei; Victor Ferraz, Aguilar, Luiz Felipe e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez, Cueva (Felippe Cardoso) e Jean Mota; Soteldo (Copete) e Rodrygo (Eduardo Sasha). Técnico: Jorge Sampaoli.

Novorizontino - Vagner; Lucas Ramon (Dudu Vieira), Everton Sena, Edson Silva e Paulinho; Adilson Goiano, Jean Patrick (Danielzinho) e Matheus Sales; Murilo Henrique (Carlinhos), Cléo Silva e Felipe Marques. Técnico: Roberto Fonseca.