EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

16 de Julho de 2019

Melhor time da Copa do Brasil, Santos trabalha para encarar o Vasco

Lucas Veríssimo não vê problema em ter que decidir a vaga na casa do time carioca

Com 14 gols marcados e apenas dois sofridos em quatro jogos (média de 3,5 por partida), o Santos é, até o fim da terceira fase da Copa do Brasil, o melhor time da competição. O Fluminense, com 10 gols e nenhum sofrido é quem mais se aproxima do Peixe. E para seguir embalada rumo ao título, a equipe trabalha para encarar o Vasco, quarta-feira (17), na Vila Belmiro.

O time de São Januário vive um momento de tensão. Finalista do Campeonato Carioca, o Vasco perdeu a primeira partida por 2 a 0 para o Flamengo, domingo (14) e, para se consagrar campeão estadual, terá que derrotar o arquirrival por três gols de diferença, no próximo domingo (21).
 
Caso vença por dois gols de vantagem, o título será definido em cobranças de pênaltis. Ou seja, independentemente das situações, a missão não será fácil. 

O único ponto comemorado pela equipe cruzmaltina, é oportunidade de fazer o segundo jogo da quarta fase da Copa do Brasil em casa. Mas isso não é visto como um problema dentro do elenco santista. 

Segundo o zagueiro Lucas Veríssimo, que foi titular durante a vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-GO, na última quinta-feira (11), o Santos tem que se preocupar apenas em fazer a lição de casa nesse primeiro confronto. 

"Temos que fazer o nosso papel dentro de casa. Sair com o resultado positivo e levar vantagem para o Rio de Janeiro. Não acho que tem isso (prejuízo de jogar a primeira em casa). Serão dois jogos bons e temos que procurar fazer o nosso jogo para termos um bom placar no segundo jogo", disse o defensor ontem, em entrevista coletiva. 

Veríssimo também falou sobre a postura da defesa santista diante de um sistema tão ofensivo como o implantado pelo técnico Jorge Sampaoli no Peixe. E, de acordo com zagueiro, o segredo é "todo mundo se ajudar" dentro de campo. 

"A gente participa efetivamente do ataque. Todos colaboram para ajudar. Todo mundo se ajuda na defesa. Por isso estamos tendo resultados positivos. É continuar assim, se ajudando, que as coisas tendem a melhorar ainda mais". 

Veríssimo também não encarou como falta de sorte o fato de o sorteio da Copa do Brasil ter colocado dois times tradicionais, como Santos e Vasco, frente a frente antes das oitavas de final da competição. 

"Não tem mais jogo fácil. Independentemente do adversário, será difícil. O Vasco é tradicional, uma grande equipe, e temos que fazer dois grandes jogos", finalizou o atleta, que nesta temporada só atuou em quatro partidas, pois estava se recuperando de lesão.