Juiz colhe depoimentos de Santos e Sampaoli em disputa nos tribunais

Clube e o treinador argentino travam disputa a respeito da rescisão contratual de Sampaoli

Depois de ver o Santos vencer o Atlético-MG por 3 a 1, na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira (9), o técnico Jorge Sampaoli teve um novo encontro com os dirigentes do Peixe, nesta quinta (10), durante uma audiência da Justiça do Trabalho. Por meio de videoconferência, o juiz da 5ª vara de Santos, Wildner Izzi Pancheri, colheu depoimentos do treinador argentino e de um representante do time da Vila Belmiro sobre a rescisão contratual do treinador no final do ano passado.

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

Agora com as versões das partes conhecidas, o magistrado irá marcar, ainda neste mês, uma nova audiência para ouvir aquilo que testemunhas têm para falar sobre o rompimento do vínculo.

Santos e Jorge Sampaoli, que é representado pelo escritório Amorim & Fisori Sociedade de Advogados, de Santos, travam uma disputa judicial, pois cada um enxerga a rescisão do contrato, no final do ano passado, de uma forma. O time da Vila Belmiro entende que o treinador pediu demissão um dia antes da ativação de uma cláusula que permitiria a rescisão sem o pagamento de multa. O argentino, no entanto, nega e diz que foi demitido pelo clube.

Se o juiz concordar com a versão do Santos, Sampaoli não receberá nada referente à rescisão do contrato e de premiações pelo desempenho no Campeonato Brasileiro, no qual o Peixe terminou como vice-campeão.

Porém, se o magistrado entender que o treinador foi demitido, o Santos terá que arcar com os valores da rescisão e das premiações, cujo valor é de R$ 10 milhões.

Tudo sobre: