EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

6 de Dezembro de 2019

Jogadores do Santos treinam por conta própria no recesso para a Copa América

Jean Mota tem feito trabalhos específicos para aumentar a coordenação, o reflexo e se prevenir de lesões

O Campeonato Brasileiro está parado devido à disputa da Copa América, mas isso não é motivo para que os jogadores do Santos esqueçam das  responsabilidades profissionais. Mesmo em miniférias, alguns atletas têm dado um jeito de manter a forma física e realizar trabalhos para  evitar lesões. 

Carlos Sánchez, Jean Mota e Fernando Uribe são exemplos. Com auxílio de professores de Educação Física, eles têm trabalhado em academias ou mesmo na praia, como faz o atacante colombiano, no Rio de Janeiro, onde tem aproveitado os dias de recesso ao lado da família. 

Já o meio-campo Jean Mota, que permanece em Santos, tem se dividido entre cuidar do filho Theo, que nasceu no último dia 3, e do corpo. Com o preparador físico Álamo Kalil, o meia tem realizado trabalhos para estimular os reflexos, a coordenação e se prevenir de lesões na sequência da temporada. 

Kalil explica que estimula os reflexos de Jean Mota por meio de um laser exibido na parede, ou sinal sonoro. Ainda de acordo com o professor, o trabalho aumenta o poder de atenção do jogador nas partidas. 

“Faço o estímulo visual com o uso de um sinal laser ou sonoro, e isso deixa o reflexo do Jean (Mota) mais aguçado. É um trabalho importante, porque dentro de campo ele tem muita tomada de decisão, mudança de direção. Ou seja, isso faz com que ele fique mais atento, coordene melhor os  movimentos e tenha controle maior do que está fazendo nas partidas”, diz Kalil, que trabalha com o camisa 41 do Peixe desde 2017.

O educador físico ainda revela que  outro benefício do trabalho que tem realizado com Jean Mota é em relação a prevenção de lesões.  “Não temos nenhum contato com bola. O meu trabalho é voltado para a prevenção de lesões. O foco é voltado a disfunções do atleta para diminuir a probabilidade de ele se machucar. Sempre conversamos sobre como têm sido as atividades no clube. A partir do que ele me fala, complemento com aquilo que é necessário”, acrescenta Kalil, que também trabalhou com o ex-goleiro do Peixe Rafael, hoje na Sampdoria, da Itália. 

Carlos Sánchez

Fora da seleção do Uruguai, Carlos Sánchez tem recorrido ao trabalho de condicionamento físico do ex-preparador físico do Santos Sérgio Pires. Popular entre os jogadores de futebol, Pires já realizou atividades com Gabigol, do Flamengo, Paulo Henrique Ganso, do Fluminense, e outros. 

Recentemente, o peruano Cueva aderiu aos trabalhos físicos de Pires e o indicou a Carlos Sánchez, que quer recuperar a  titularidade no time de Jorge Sampaoli neste segundo semestre.

O Santos volta aos treinos na segunda-feira (24), no CT Rei Pelé. A primeira partida na retomada do Campeonato Brasileiro será diante do Bahia, em Salvador, no dia 13 de julho.

Tudo sobre: