EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

4 de Junho de 2020

Jesualdo conta com volta aos trabalhos no Santos no próximo dia 30

Treinador optou por não fazer qualquer comentário sobre o corte de 70% no salário de todo o elenco profissional do Peixe

Apesar da ansiedade pelo retorno dos trabalhos no Santos, o técnico Jesualdo Ferreira admite preocupação com a condição dos jogadores quando a retomada dos treinamentos for autorizada. Ele conta com a volta à rotina no próximo dia 30, o que parece pouco provável, mesmo em um estágio inicial, com atividades básicas em meio à pandemia do novo coronavírus. 

“Vamos recomeçar com dois meses e meio parados. Não acredito que algum profissional já tenha ficado mais de um mês parado antes. Isso vai causar muitos problemas no futuro. Nesse momento, as informações que temos é de que será no dia 30 o fim desse bloqueio, e o início, provavelmente, dos trabalhos”.

O português, por outro lado, se mostra satisfeito com a decisão de todos os clubes do estado de São Paulo de retornar aos treinamentos em uma mesma data. 

“A situação não é fácil. Foi decidido que todas as equipes do Campeonato Paulista voltariam na mesma data. O Paulistão e todos os estaduais vão continuar. Tentaram achar uma forma justa, sem favorecer ninguém, que todas as equipes voltem na mesma data”, completou o treinador.

Corte salarial

As nuvens carregadas sobre a Vila Belmiro, por conta do corte de 70% nos salários dos jogadores e da comissão técnica do Santos, em razão da na pandemia do novo coronavírus, são do conhecimento de Jesualdo Ferreira. O técnico, no entanto, em entrevista ao Canal 11, de Portugal, disse que tudo relacionado ao assunto será tratado internamente, com o elenco e a cúpula alvinegra. 

O português ainda revelou que a preocupação de todos no clube é em voltar aos treinamentos em segurança. 

“É uma situação interna do Santos. Não vou fazer qualquer comentário sobre essa situação fora do clube. Isso vai ser conversado quando reiniciarmos os trabalhos. Nós, comissão e jogadores, estamos preocupados em voltar a treinar. Tudo isso é importante para que o Santos volte aos seus torcedores e a sua história. Queremos que o futebol volte e possa mitigar a dor que o Brasil e o mundo vivem nesse momento”, disse o técnico alvinegro.

Tudo sobre: