EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

22 de Novembro de 2019

Ex-presidente Modesto Roma Junior é expulso do quadro associativo do Santos

A decisão foi tomada em reunião do Conselho Deliberativo realizada na noite desta terça-feira (5)

O ex-presidente do Santos Modesto Roma Júnior foi excluído do quadro associativo do clube na noite desta terça-feira (5), durante reunião do Conselho Deliberativo, realizada na Vila Belmiro. 

O vice-presidente da época Cesar Conforti foi suspenso por um ano e o assessor da presidência Moacyr Roma, sobrinho do ex-presidente, por seis meses.  

A exclusão de Modesto ocorreu após a leitura do parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS) acerca do processo que envolvia as contas anuais de 2017, reprovadas anteriormente, e todo o imbróglio envolvendo a Quantum, empresa com sede em Malta contratada pelo ex-presidente para intermediar o recebimento da verba de clube formador de Neymar quando da transferência do atacante do Barcelona para o Paris Saint-Germain. 

Na ocasião, o Santos tinha  direito a receber 5% do valor total da transferência do atacante, devido ao Mecanismo de Solidariedade da Fifa, teoricamente sem a necessidade de  intermediários. 

Contudo, na época Modesto entendeu que o repasse da verba não era uma certeza e recorreu à empresa, que cobrou pelo serviço. Porém, o Santos, já sob a presidência de José Carlos Peres, decidiu que o acerto de Modesto prejudicava o clube e não efetuou o pagamento. 

Assim, a Quantum cobra a agremiação na Justiça.

Em votação no plenário, a maioria dos conselheiros presentes decidiu pela expulsão de Modesto.

Diante da decisão dos conselheiros, o ex-presidente agora decidirá se aceita ou se recorre. Em 2016, o ex-presidente Odílio Rodrigues, que também teve contas reprovadas, foi expulso e, tempos depois, recorreu à Justiça e foi reintegrado ao quadro associativo do Santos.

Tudo sobre: