EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

15 de Dezembro de 2019

Evandro diz que seca de gols o incomoda: 'Nunca fiquei tanto tempo sem marcar'

Meia do Santos fez uma autoanálise e concluiu que há aspectos que precisa melhorar dentro de campo

Reforço de meio de temporada, o meia Evandro chegou de fininho ao Santos e não levou muito tempo até garantir uma vaga no time de Jorge Sampaoli. Um dos principais homens do meio de campo do técnico argentino, o jogador considera que há aspectos dentro das quatro linhas que precisa melhorar e confessa que não fica nada feliz com a seca de gols que vive.

"Tem aspectos que eu preciso melhorar. Tenho essa consciência. Inclusive, conversei com a comissão técnica. Nunca fiquei tanto tempo sem fazer um gol. É algo que me incomoda. O principal é eu ter essa consciência. O mais importante é o que o treinador passa. Carinho do torcedor nos dá mais confiança, mas tenho que fazer o que eu tenho fazendo. Se estou jogando, é porque o treinador está satisfeito com o que eu tenho feito", avalia o meia durante coletiva de imprensa no CT Rei Pelé, antes de falar sobre a sequência que vem tendo com Sampaoli.

"Cheguei com o pessoal todo jogando. Vim de férias, passei por um período para entrar em forma e me custou um pouco. Tive jogos como titular e me machuquei. Depois da lesão ainda não cheguei (ao ideal). São jogos atrás de jogos. (Ano) me surpreendeu muito, foi tudo muito novo e estou contente por ter jogado tantos jogos. É algo que realmente não esperava. Tenho gostado, sim. Estou satisfeito".

O Peixe recebe o Cruzeiro neste sábado (23), às 21h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Se vencer, os donos da casa se garantem na fase de grupos da Libertadores do ano que vem. Na rodada passada, no empate por 1 a 1 com o São Paulo, também em casa, o Santos já havia assegurado uma vaga na competição, mas Evandro destaca a importância de conseguir a classificação direta ao principal torneio continental.

"Nossos últimos jogos foram bons. Tivemos sequência boa de vitórias, não conseguimos contra o São Paulo... Vamos amanhã com muita determinação e vontade de ganhar, principalmente para, matematicamente, se garantir na fase de grupos", diz.

Leia mais sobre a coletiva de imprensa de Evandro:

Preparação para enfrentar o Cruzeiro

"O que fizemos é simples. Estudamos muito o que o adversário tem de positivo e negativo. Temos quase todos os dias vídeos para analisar bem. A forma de preparar não é diferente. Uma vez ou outra muda pela característica do adversário. É tão bom jogar e trabalhar com bons resultados. Todos estão muito alegres, ambiente é maravilhoso, então isso nos ajuda muito a estar com a cabeça boa".

Situação entre Sasha e Jorge

"Os jogadores têm dado resposta boa com tudo isso que tem acontecido, que é focar no que a gente pode fazer. Treinar e jogar bem. São situações se não tivesse acontecido seria melhor, coisas fora um pouco melhores nos ajudaria, mas temos superado tudo isso muito bem".

Autuori de saída e ausência de Soteldo

"Minha opinião; tenho pouco contato com o Autuori, foram conversas, todas rápidas. É difícil dizer. O que eu sinto e noto é de um currículo grandioso, converso com quem trabalhou com ele e só escuto coisas boas. O Soteldo com certeza desequilibra. Mostrou isso. Sempre que não está em campo, faz falta".

Posicionamento contra o São Paulo

"Ali na ponta esquerda foi no final. Não sei jogar ali, até fico meio perdido. Tanto é que fui substituído depois de alguns minutos".

Flamengo ou River Plate?

"Tenho dois grandes amigos: Filipe Luís e Rafinha. Joguei na Seleção. Como são amigos, acabo torcendo. Confesso que não vou ganhar nada com isso, mas tenho carinho especial pelos dois. Se ganharem, será muito bom para a carreira deles".

Tudo sobre: