Escolha de árbitro colombiano agrada Santos e Boca Juniors

Segundo apurado por ATribuna.com, opção por Wilmar Roldan foi bem aceita pela comissão técnica alvinegra

O pênalti não marcado sobre o atacante Marinho, no segundo tempo do empate por 0 a 0 entre Boca Juniors e Santos, na Bombonera, quarta-feira (6), pelo duelo de ida das semifinais da Libertadores, fez aumentar a pressão sobre a arbitragem para o confronto de volta na Vila Belmiro. Entretanto, de acordo com o apurado por ATribuna.com.br, a escolha da Conmebol pelo colombiano Wilmar Roldan foi bem aceita por membros da cúpula e da comissão técnica alvinegra. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

Roldan é visto como um juiz sério, com controle dos seus jogos e, em razão da experiência, dificilmente se deixará desestabilizar por pressão extracampo. 

Além disso, o colombiano traz boas lembranças para alguns santistas do elenco. 

De acordo com um dos membros da comissão técnica com quem a Reportagem conversou, além de tê-lo no apito na goleada por 4 a 1 que o Santos aplicou sobre o Grêmio, mês passado, na Vila Belmiro, pelas quartas de final da atual competição, em 2013 Roldan foi o árbitro da final entre Atlético-MG e Olimpia, no Mineirão, que deu ao técnico Cuca o seu único título da Libertadores. 

Por outro lado...

A escolha do árbitro colombiano também traz otimismo para o lado do Boca Juniors, devido aos resultados obtidos pelo time argentino com Roldan em campo. 

Em compromissos válidos por diferentes edições da Libertadores, Roldan já trabalhou em dez jogos do Boca Juniors.  

Foram seis vitórias, duas derrotas - sendo uma delas para o Corinthians, na final de 2012 -, e dois empates - o último com o Palmeiras, nas semifinais de 2018, no Allianz Parque, que garantiu os argentinos na decisão daquela edição. 

Ou seja, aproveitamento de 66%.

Quem ganhar leva

Santos e Boca Juniors se enfrentam pelo segundo jogo das semifinais às 19h15 da próxima quarta-feira (13), na Vila Belmiro. Quem vencer estará classificado para a final, que será disputada no Maracanã, em 30 de janeiro. 

Em caso de novo empate sem gols, a vaga será definida em cobranças de pênaltis. Qualquer empate com gols leva o Boca Juniors para a final.

Tudo sobre: