EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

10 de Dezembro de 2019

De volta ao Santos, Kaio Jorge ignora problemas e diz que clima no clube é bom

Campeão do mundo com a seleção brasileira sub-17 no último domingo, o atacante garantiu que se a atmosfera mudou, foi para melhor

O Santos vive dias turbulentos. Crise política, briga entre jogadores e dirigente anunciando que não fica em 2020 por divergir do presidente. Apesar disso, o clima no clube é de tranquilidade. Palavra de Kaio Jorge, atacante que acaba de se sagrar campeão do mundo sub-17 com a seleção brasileira.

"O clima é bom, todos brincando. Se mudou, foi pra melhor", disse o jogador nesta quarta-feira (20), em entrevista coletiva no CT Rei Pelé. Ele conversou com os repórteres ao lado do volante Sandry, outro santista que participou da campanha vitoriosa do Brasil na competição, disputada em território nacional. Sandry, por sinal, deu mais um exemplo de que pelo menos parte dos problemas foi resolvida. Segundo ele, a briga entre Jorge e Eduardo Sasha, ocorrida no clássico diante do São Paulo, com repercussão nos dias seguintes, está superada.

"Por ser um clássico, os ânimos estavam exaltados. Isso acontece, o Jorge já pediu desculpas para o Sasha, já passou. Ontem (terça-feira, 19), no churrasco (organizado pelos jogadores no CT Rei Pelé), eles estavam conversando numa boa", disse.

Nos últimos 10 dias, o vice-presidente Orlando Rollo tentou assumir a presidência aproveitando a suspensão do presidente José Carlos Peres, em ato que gerou grande polêmica. Além disso, o superintendente de futebol Paulo Autuori avisou que só vai ficar no Santos até o fim do Campeonato Brasileiro, por divergir de Peres em questões estratégicas.

Turbulências à parte, e reintegrados ao time profissional, Kaio Jorge e Sandry querem ajudar o Santos a ultrapassar o Palmeiras e chegar ao vice-campeonato brasileiro. O próximo desafio será no sábado (23), às 21 horas, contra o Cruzeiro, na Vila Belmiro.

"A disputa está aberta, vamos lutar até o último jogo. O Campeonato Brasileiro é muito difícil", comenta Kaio Jorge.

Tudo sobre: