EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

20 de Outubro de 2019

Conselheiro propõe liberação de cativas da Vila para alunos de escolas públicas

A proposta é de levar 70 crianças, entre 7 a 12 anos, por jogo ao estádio e formar novos torcedores

Pensando em formar novos torcedores do Santos, o conselheiro do Peixe Rodrigo Marino protocolou, nesta segunda-feira (16), um documento na secretaria do Conselho Deliberativo (CD) do clube propondo que as 70 cadeiras cativas da Vila Belmiro recuperadas recentemente por inadimplência sejam ocupadas, em dias de jogos, por crianças de 7 a 12 anos matriculadas em escolas públicas da Baixada Santista.

O pedido será encaminhado nesta semana ao presidente do Santos, José Carlos Peres, que, junto com os demais membros do Comitê de Gestão, irá decidir se aprova  a proposta de Marino. 

“A ideia é levar crianças de baixa renda aos jogos do Santos e assim criar novos torcedores. É pensar nos peixinhos do amanhã. Tenho certeza de que a oportunidade de acompanhar uma partida da equipe do estádio será um dia inesquecível para muitos meninos e meninas que não têm condições de comprar ingressos”, explica o conselheiro para A Tribuna On-line

Ainda de acordo com Marino, disponibilizar esses assentos para os estudantes dos colégios municipais e estaduais não geraria qualquer custo aos cofres alvinegros.

“Propus a liberação dessas cadeiras cativas para as crianças porque elas não estão sendo usadas. Nos jogos contra Goiás e Fortaleza houve venda de ingressos para os proprietários de outras cadeiras interessados em levar familiares ou amigos. Porém, ocorreram alguns problemas e optou-se por não vendê-las no confronto contra o Athletico-PR”, comentou. 

Caso seja aprovada, a proposta seria colocada em prática já nos próximos jogos do Peixe  pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro.

Tudo sobre: