EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

21 de Agosto de 2019

Carlos Sánchez lamenta desclassificação na Copa do Brasil e pede para não atuar mais fora de posição

O meio-campista revelou conversa com o técnico Jorge Sampaoli, pois está incomodado com as críticas

A terceira eliminação do Santos na temporada, sofrida nesta quinta-feira (6), contra o Atlético-MG, no Pacaembu, pela Copa do Brasil, abriu feridas no time. Com o semblante abatido, Carlos Sánchez lamentou a desclassificação e revelou que não quer mais atuar mais fora da  posição de origem.

O uruguaio está incomodado com as críticas que tem recebido e conversou com Sampaoli sobre a questão.

“Espero que o clube se sinta bem pelo meu futebol. Recebo muitas críticas e estou disposto a isso, mas às vezes é injusto porque é uma posição que não é a minha. Receber críticas jogando como meia é pior. Muitas coisas atrapalham meu trabalho como meia ou ponta, falei com a comissão. Se não tenho posição de meia, prefiro esperar uma oportunidade. E quando decidirem, jogarei. Me sinto mal, recebi muitas críticas pelo meu jogo, numa posição que não é minha. Sempre trato de brigar pela equipe. Bem ou mal, deixo tudo em campo”, desabafou o meio-campista que foi substituído por Sampaoli no segundo tempo da derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG.

Apesar de tudo, o camisa 7 acredita que o Santos tem chances de fazer um bom Campeonato Brasileiro.

“Pessoalmente, acredito que sim.  Temos um grande time e chegaram grandes atletas para nos reforçar. Esperamos estar em sintonia para fazer um grande torneio. Temos que terminar da melhor forma antes da pausa (para a Copa América). O Brasileirão é difícil e nós temos um clube que nos pressiona a ganhar e ser protagonistas”, acrescentou o jogador.