EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

14 de Julho de 2020

Apesar da incerteza de competições, Santos não pensa em fazer demissões na base

Redução de 70% nos salários daqueles que recebem mais de R$ 6 mil dará fôlego financeiro para evitar desligamentos

Além da preocupação com o  futebol profissional, a pandemia do novo coronavírus trouxe incertezas para os atletas que integram as categorias de base do futebol brasileiro. Devido à pandemia, a Federação Paulista de Futebol (FPF) ainda não tem claro se irá organizar competições em 2020, diferentemente do que ocorre com os times principais, que discutem uma data para a retomada do Paulistão. 

Essa indefinição, somada à crise financeira, por exemplo, já fez o Corinthians decidir discutir abertamente a demissão de alguns funcionários e dispensa de atletas de times de base. 

No Santos, no entanto, essa é uma condição é descartada. Membros da cúpula alvinegra garantem que, com a redução salarial de 70% no vencimento dos funcionários que recebem mais de R$ 6,1 mil por mês, o clube terá fôlego financeiro para superar o período da pandemia sem ter, a princípio, de recorrer a  desligamentos. 

Dispensas só ocorrerão nos casos de jogadores que estão com o vínculo para terminar e, baseado em avaliações técnicas, não teriam os seus contratos renovados independentemente da pandemia. 

Os desligamentos no Corinthians também não trouxeram desconfiança para jogadores da base santista. Segundo alguns atletas com os quais ATribuna.com.br conversou, apesar de ainda não terem informações de quando retornarão aos treinamentos, o Santos tem passado tranquilidade em relação ao futuro.

E nesse futuro, caso a FPF não organize as competições de base prevista para a temporada, as equipes só terão os campeonatos organizados pela CBF para disputar. A entidade tem informado os clubes que irá manter todo o calendário. 

Atualmente a base do Santos é composta por 450 pessoas, considerando jogadores e funcionários. São cerca de 45 atletas em cada uma das seis categorias - sub-11, sub-13, sub-15, sub-17, sub-20 e equipe B. 

O time da Vila Belmiro tem um gasto total por mês com os times de base de aproximadamente R$ 500 mil.

Tudo sobre: