10 anos depois: Confira como estão os jogadores do Santos campeões da Copa do Brasil

Embalado pelo trio Neymar, Robinho e Ganso, Peixe obteve conquista inédita contra o Vitória

Dia 4 de agosto de 2010. Há 10 anos, o Santos perdia para o Vitória por 2 a 1, em Salvador, mas garantia o título inédito da Copa do Brasil. Após vencer o jogo de ida, na Vila Belmiro, por 2 a 0, o Peixe ainda saiu na frente, mas levou a virada no Barradão. O resultado no placar agregado, porém, rendeu a taça ao Alvinegro.

Embalados pelo início da geração Neymar e Ganso, com a ajuda do, agora veterano, Robinho, o Santos teve uma campanha com jogos eletrizantes. Principalmente, nos duelos contra Atlético-MG e Grêmio. A conquista rendeu a vaga a Copa Libertadores da América de 2011, que culminou com o terceiro título da competição continental, no ano seguinte.

Elenco do Santos antes da final começar em Salvador (Foto:Reprodução/Twitter)

Após 10 anos, confira onde estão os jogadores que estiveram em campo na decisão:

Goleiro - Rafael Cabral

 

 

Rafael assumiu a condição de titular durante a competição, substituindo Felipe. Figura de destaque na conquista da Libertadores em 2011, foi vendido ao Napoli, da Itália, em 2013. Não conseguiu se firmar no time, perdendo a disputa para o campeão mundial Pepe Reina. Na temporada 2018/2019, foi para a Sampdoria. Atualmente, defende o Reading, na segunda divisão da Inglaterra.

Lateral-direito - Pará

 

 

Após ser titular durante a temporada de 2010, Pará perdeu espaço na equipes nas outras temporadas, perdendo os duelos contra Jonathan e Danilo. Em 2012 foi emprestado ao Grêmio, que adquiriu o atleta ao final da temporada. Em 2015, o clube gaúcho emprestou o lateral ao Flamengo, que também adquiriu os direitos sobre o jogador após o final do empréstimo. No Rio de Janeiro, Pará ficou até agosto de 2019, quando retornou ao Peixe, onde é titular no esquema de Jesualdo Ferreira.

Zagueiro - Edu Dracena

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Resiliência e foco.. 🙏🏼💪🏼😷

Uma publicação compartilhada por Edu Dracena Oficial E.D. (@edudracenaoficial) em

 

O zagueiro chegou ao Santos no fim de setembro em 2009, sob olhares desconfiados, já que vinha de uma cirurgia no joelho direito. Provou que estava recuperado e foi campeão com o Peixe, conquistando também a Copa Libertadores de 2011, o tricampeonato Paulista (2010-2012) e a Recopa Sulamericana de 2012. Trocou o Santos pelo Corinthians em 2015, onde foi campeão brasileiro no mesmo ano. No ano seguinte, foi para outro rival, o Palmeiras. Lá, venceu mais dois campeonatos brasileiros (2016 e 2018). Aposentado, atual como assessor de futebol do Verdão.

Zagueiro - Durval

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

9 anos de malu, te amo filha 🖤

Uma publicação compartilhada por Severino dos R. Durval da S. (@durval4oficial) em

 

Apelidado de campeão do século, o zagueiro conhecido por seu semblante sisudo, também conquistou a América, o tri Paulista e a Recopa pelo Peixe. A segurança na zaga rendeu a convocação para a Seleção Brasileira de Mano Menezes, onde se sagrou campeão do Superclássico das Américas. Saiu do Santos em 2014 para retornar ao Sport. No Recife, conquistou mais dois estaduais. Se aposentou no meio da temporada de 2019 devido a problemas no joelho direito. Hoje, mora em sua cidade natal, Cruz do Espírito Santo, na Paraíba.

Lateral-esquerdo - Alex Sandro

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Campione dell’Italia 5x🏆🙏🏽⚪️⚫️#juventus

Uma publicação compartilhada por Alex Sandro (@alxsndro12) em

 

Alex Sandro chegou ao Santos em março daquele ano, emprestado pelo Deportivo Maldonado, do Uruguai. Ficou no Santos até junho de 2011, após a conquista da Copa Libertadores. Foi para o Porto, de Portugal, onde conquistou duas vezes o campeonato nacional e três vezes a supertaça de Portugal. Em 2015, foi comprado pela Juventus, onde está até hoje. Na Itália, é pentacampeão nacional, além de vencer três Copas Itália e uma supertaça. Na seleção brasileira, foi medalha de prata nas Olimpíadas de 2012 e campeão da Copa América de 2019.

Volante - Arouca

 

 

Arouca chegou ao Santos numa troca envolvendo Rodrigo Souto. Junto com Durval e Dracena, conquistou ainda a Libertadores, o tri estadual e a Recopa. Saiu de forma tumultada do clube, pedindo a rescisão do contrato após uma ação judicial, onde alegou atraso de salários e no pagamento de direitos de imagem. Foi para o Palmeiras, mas não conseguiu se firmar no clube rival. Mesmo assim, ainda conquistou uma Copa do Brasil (2015) e um Brasileiro (2016). Em 2018, ficou seis meses emprestado ao Atlético-MG e outros seis meses ao Vitória. Após o término da passagem pelo clube baiano, foi dispensado pelo Palmeiras e ficou um ano parado por problema pessoais que se agravaram com a perda do pai. Nesta temporada, foi contratado pelo Figueirense.

Volante - Wesley

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

⚪🔵🙏 @andrebpr Tmj👊

Uma publicação compartilhada por Wesley Beltrame (@wesley11beltrame) em

 

Após retornar de um empréstimo ao Athletico Paranaense, Wesley retomou o bom futebol e se firmou como titular do Santos em 2010. O bom desempenho no primeiro semestre daquele ano rendeu uma tranferência ao Werder Bremen, da Alemanha, onde ficou por quase dois anos. Retornou ao futebol brasileiro em 2012, para atuar pelo Palmeiras, em uma contratação que contou até com campanha para torcida viabilizar a vinda do atleta. No entanto, não repetiu as boas atuações da época de Santos, foi rebaixado com o clube paulista, tendo sido, depois, campeão da Série B do Brasileiro em 2013. Em 2015, foi para o São Paulo, onde ficou até 2017. Ainda passou por Sport, América-MG e Criciúma, até acertar, nesta temporada, com o Avaí, onde disputará a Série B do Brasileiro.

Meia - Paulo Henrique Ganso

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

@fluminensefc #FluxInter

Uma publicação compartilhada por PH Chagas de Lima Costi (@phganso) em

 

Um dos destaques da conquista do Santos, chegou a ir para a lista reserva de convocados da Seleção Brasileira para a Copa de 2010, pelo técnico Dunga. Porém, sofreu uma grave lesão no joelho no segundo semestre, que o tirou de ação até o primeiro semestre de 2011. Voltou a atuar e conquistou a Copa Libertadores, o tri paulista e a Recopa. No segundo semestre de 2012, após uma polêmica envolvendo a renovação do contrato com o Peixe, acabou caindo em desgraça com a torcida santista, chegando a ser vaiado em campo. Foi negociado com o São Paulo, onde foi campeão da Copa Sulamericana de 2012. Em 2016, foi vendido ao Sevilla, da Espanha, mas não conseguiu se firmar no clube. Chegou a ser emprestado ao pequeno Armiens, da França, também sem sucesso. Retornou ao futebol brasileiro em 2019, para atuar no Fluminense.

Atacante - Neymar

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sorriso de olho fechado(aberto) pra começar a semana 😁😁😁

Uma publicação compartilhada por ene10ta Érre 🇧🇷 👻 neymarjr (@neymarjr) em

 

Neymar conquistou tudo ao lado de Ganso, Dracena, Arouca, Durval e Rafael. Ainda venceu o Prêmio Puskas da Fifa, de gol mais bonito da temporada, após marcar um golaço contra o Flamengo, na derrota por 5 a 4 do Santos, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro de 2011. Após longa e polêmica negociação, foi vendido ao Barcelona em 2013. O valor da transferência é motivo de discussão até hoje. Na Espanha, conquistou 2 campeonatos nacionais, 3 Copas do Rei, 1 supertaça espanhola, 1 Champions League, 1 Supercopa da Uefa e 1 Mundial de Clubes. Em outra transferência polêmica, foi vendido ao PSG, da França, em 2017. Por lá, foi tricampeão francês, conquistou 2 Copas da França e 2 Supercopas da França. Pela Seleção Brasileira, foi campeão da Copa das Confederações de 2013 e das Olimpíadas de 2016.

Atacante - André

 

 

Após uma fase artilheira no primeiro semestre de 2010, André foi vendido ao Dynamo Kiev, da Ucrânia. Em janeiro de 2011, os ucranianos emprestaram o brasileiro ao Bordaux, da França, por onde ficou por seis meses. Na sequência, o atacante foi emprestado ao Atlético-MG, onde ficou até o meio de 2012. Do Galo, André retornou ao Santos, onde ficou até maio de 2013. Depois, passou por novos empréstimos para o Vasco da Gama e Sport. Em 2016, foi para o Corinthians, onde ficou até agosto, quando foi negociado com o Sporting, de Portugal. Em 2017, o clube português vendeu o jogador ao Sport. Em 2018, André foi novamente emprestado, desta vez, ao Grêmio, que adquiriu o atleta em 2019.

Atacante - Robinho

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Campeão turco 🏆

Uma publicação compartilhada por Robinho (@robinho) em

 

Robinho chegou ao Santos por empréstimo junto ao Manchester City, por 6 meses, visando manter a forma para disputar a Copa do Mundo de 2010. Após o título, foi vendido ao Milan, da Itália, onde foi campeão da Copa Itália da temporada 2010/2011. No meio de 2014, foi emprestado pelos italianos ao Santos, onde permaneceu até o meio de 2015. Com o término de contrato com os italianos, o Rei das Pedaladas preferiu ir para o futebol chinês ao invés de seguir no Peixe. No Guangzhou Evergrande ficou por uma temporada. Depois, retornou ao Brasil, desta vez, para jogar no Atlético-MG. Ficou no Galo de 2016 a 2018, quando trocou o futebol mineiro pela Turquia. Primeiro, atuou no Sivasspor. Em 2019, foi contratado pelo Istambul Basaksehir, onde foi campeão nacional nesta temporada.

Neymar e Ganso celebram conquista (Foto: Reprodução/Twitter)

Reservas que entraram em campo no Barradão:

Atacante - Marcel 

Entrou aos 33 minutos do segundo tempo, no lugar de Neymar. Ficou no Peixe, emprestado pelo Benfica, até o fim de 2010. Em 2011, ficou apenas dois meses no Vasco da Gama, antes de trocar o clube pelo Suwon Bluewings, da Coreia do Sul. Passou seis meses no futebol asiático antes de retornar ao Coritiba, clube que o revelou. Permanceu no Paraná até 2013, quando foi disputar o Campeonato Paulista pelo Mirassol. Depois do estadual, acertou com o Criciúma, onde encerrou a carreira, ainda aos 32 anos, devido a problemas no joelho. Em sua conta no Instagram, que é fechada, ele se apresenta como treinador de futebol.

Volante - Rodriguinho

 

 

Entrou nos minutos finais, no lugar de Robinho. Veio do Guarani e ficou até final da temporada no Peixe. Depois, foi atuar no Neftchi Baku, do Uzbesquistão, onde ficou por 2 anos. Em 2013, ficou por cinco meses no Sport, só voltando a atuar em 2014, pelo Londrina. Em 2015, jogou pela Anapolina, de Goiás, onde se aposentou. Virou auxiliar técnico. Passou por São Joseense e Cascavel. Em 2018, foi trabalhar nas categorias de base do Athletico-PR como auxiliar do também ex-jogador Rogério Corrêa. 

Meia - Marquinhos

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hoje o aniversário é do @marquinhos__m10_oficial!⁣ ⁣ Parabéns, mô quirido! 🦁🎁 ⁣ ⁣ Foto: Frederico Tadeu/Avaí F.C.

Uma publicação compartilhada por Avaí Futebol Clube (@avaifc) em

 

Entrou no lugar de André, no segundo tempo. Ficou até o fim de 2010 no Peixe. Foi criticado pela torcida do Santos por ter se emocionado após o Avaí vencer o Peixe, na Ressacada, e garantir a manutenção na Série A do Campeonato Brasileiro. Foi emprestado ao time catarinense no primeiro semestre de 2011, sendo contratado pelo Grêmio na sequência. Voltou ao Avaí em 2013, onde se aposentou em 2018. Em 2019, assumiu o cargo de diretor de futebol do Avaí.

Técnico - Dorival Júnior

 

 

Pouco depois do título, se envolveu em polêmica com Neymar durante um jogo contra o Atlético Goianiense, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante xingou o treinador após ser proibido de cobrar um pênalti. Neymar foi suspenso da partida seguinte contra o Guarani. No entanto, Dorival Júnior quis estender a punição para o clássico contra o Corinthians, o que desagradou o então presidente do clube, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro. O caso terminou na demissão do treinador. Ainda em 2010, Dorival assumiu o Atlético-MG. Passou por Internacional (2011), Flamengo (2012), Fluminense (2013) e Palmeiras (2014), antes de retornar ao Santos, em 2015. De volta ao Peixe, foi vice-campeão da Copa do Brasil de 2015 e campeão paulista em 2016. Foi demitido em 2017, sendo contratado pelo São Paulo. Teve nova passagem pelo Flamengo, em 2018. Atualmente, comanda o Athletico-PR.

Tudo sobre: