EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

6 de Dezembro de 2019

Tsitsipas joga como veterano e supera Federer para chegar à decisão do ATP Finals

Tenista grego de 21 anos surpreendeu e venceu por 2 sets a 0 (6/3 e 6/4)

Um tênis seguro e eficiente, digno de um veterano, levou o grego Stéfanos Tsitsipas à decisão logo em sua primeira participação em um ATP Finals. Em 1h36 de jogo, neste sábado (16), o jovem de apenas 21 anos passou pelo suíço Roger Federer por 2 sets a 0 (6/3 e 6/4) na semifinal do evento, que neste ano acontece em Londres, Inglaterra.

Na final do torneio que reúne os oito melhores tenistas ranqueados do ano, Tsitsipas terá pela frente o vencedor da outra semifinal, entre o alemão Alexander Zverev, atual campeão do torneio, e o austríaco Dominic Thiem. Os dois se enfrentam ainda neste sábado.

O placar do jogo não reflete o que foi o duelo de gerações contra o suíço, atual número três do mundo e multicampeão do tênis, que detém inclusive seis taças de ATP finals em sua sala de troféus. Federer vendeu caro cada ponto e extraiu do oponente uma grande variação de golpes.

O grego começou quebrando o serviço logo no segundo game do primeiro set, mas a facilidade inicial não se confirmaria. No nono game da parcial, Federer teve um breakpoint a seu favor contra Tsitsipas, que acabou salvando.

A partir de então, o estreante chegou a ter o set-point algumas vezes na mão, num game com uma duração incrível de quase 14 minutos. Finalmente, conseguiu superar a boa devolução do veterano que acabou na rede e definiu o primeiro set em 6/3 para o jovem tenista.

A concentração característica de Federer, no entanto, parece ter fraquejado logo no terceiro game do segundo set, quando cometeu nada menos que três erros não forçados e praticamente ofereceu a primeira quebra da segunda parcial ao grego.

No game seguinte, porém, Federer mostrou que estava de volta e prontamente devolveu a quebra, empatando em 2/2. Só que Tsitsipas não se abalou e voltou a derrubar o saque do suíço, retomando a dianteira no game seguinte.

A estratégia de fazer o adversário movimentar seu corpo de 38 anos de um lado a outro da quadra se mostrou vencedora e o número seis do mundo chegou aos 4/2 na sequência. A partir dali, o grego apenas administrou a vantagem, fechando o jogo com um ace em 6/4 e fará a quarta final na temporada, a sexta na ainda curta, mas já promissora carreira.

Tudo sobre: