EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

Sadio Mané fala sobre ajuda aos pobres em Senegal: 'Por que eu quero dez Ferraris?'

Em entrevista para jornal ganês, atacante do Liverpool comenta sobre boas ações feitas em sua terra natal

Conhecido pelo seu lado filantropo, o atacante do Liverpool Sadio Mané falou um pouco sobre suas ações para ajudar a população mais pobre de Senegal, país africano onde nasceu e é ídolo, sendo a principal referência da seleção nacional.

Em entrevista ao jornal ganês "NsemWoha.com", o jogador de 27 anos, foi questionado porque ele escolheu gastar dinheiro construindo escolas e ajudando seu povo, diferente de outros astros do futebol, que costumam a exibir uma vida luxuosa. 

"“Por que eu quero dez Ferraris, vinte relógios com diamantes ou dois aviões? O que esses objetos farão por mim e pelo mundo?", questionou Mané, que prosseguiu.

"Eu tinha fome, tive que trabalhar no campo. Eu sobrevivi a tempos difíceis, joguei futebol descalço, não tive educação e muitas outras coisas. Mas hoje, com o que eu ganho graças ao futebol, eu posso ajudar meu povo".

O craque do Liverpool falou um pouco sobre as melhorias que conquistou para a população senegalesa mais pobre.

"Eu construí escolas, um estádio, nós provemos roupas, sapatos e comida para pessoas que estão na pobreza extrema. Além disso, eu dou 70 euros (aproximadamente R$ 185,00) por mês para todas as pessoas em uma região muito pobre do Senegal, o que contribui para a economia daquelas famílias", disse o senegalês, que completou.

"Eu não preciso exibir carros de luxo, casas luxuosas, viagens ou até aviões. Eu prefiro que meu povo receba um pouco do que a vida me deu", finalizou.

Tudo sobre: