EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

Raro no mercado editorial, anuário 'imortaliza' temporada histórica do Flamengo

Documento registra toda a trajetória do clube em 2019, desde a Florida Cup até o Mundial de Clubes

O registro de uma temporada histórica em um produto raro no mercado e de luxo para o fã de futebol e, mais especificamente, o torcedor flamenguista. Essa é a premissa básica de "Vencemos Juntos", anuário de autoria do jornalista Rodolfo Rodrigues, que relata toda a trajetória do clube rubro-negro em 2019, iniciando pela Florida Cup e que vai até a participação no Mundial de Clubes da Fifa.

Mais do que um mero livro, anuários são documentos que registram o que aconteceu no universo de um clube, uma modalidade ou um campeonato em uma temporada. Produto muito comum em países europeus - foi vendo o material de clubes como Arsenal e Chelsea que Rodrigues se inspirou para fazer o do Flamengo de 2019 -, em campeonatos nacionais, como o Italiano, e nos esportes norte-americanos, passando pelas equipes da NBA e até pela Fórmula Indy, esse tipo de publicação ainda é escassa no mercado editorial brasileiro. Mas o fantástico ano do clube rubro-negro pode ser o passo inicial para que se torne mais presente nas livrarias nacionais.

A ideia do anuário, inclusive, surgiu antes mesmo de o Flamengo levantar as taças. Foi em setembro, quando o clube ainda construía as suas campanhas na Copa Libertadores e no Campeonato Brasileiro. O jornalista também teve conversas com outras equipes, como o Palmeiras, sobre a possibilidade de colocar no papel o produto. E acredita que seja viável o lançamento de mais anuários, ainda que sobre temporadas que não sejam tão históricas quanto a última da equipe rubro-negra.

"É claro que em um ano trágico como o do Cruzeiro não haveria espaço. Mas há interesse do torcedor sobre a história do clube", ponderou o autor de nove livros de futebol. "Há livros sobre conquistas, mas o anuário é um produto um pouco novo no mercado editorial brasileiro", acrescentou.

Emblemática dentro e fora de campo, a última temporada do Flamengo foi marcada por feitos históricos, como as conquistas da Libertadores e do Brasileirão - o time também foi campeão estadual e venceu a Florida Cup - e a sua maior tragédia, ainda em janeiro, com a morte de dez jogadores das divisões de base em um incêndio no Ninho do Urubu, assunto abordado logo no começo do material.

Está tudo lá, embora o livro de Rodrigues se concentre no que ocorreu nos gramados: ficha técnica de todos os 76 jogos, perfis dos atletas que compuseram o elenco no ano passado, com depoimentos de vários deles, fotos marcantes e muitas estatísticas. Além disso, há registros da temporada do futebol feminino e de outras modalidades do Flamengo como basquete, remo e ginástica artística. Material informativo e para consulta sobre o que está gravado na memória afetiva dos torcedores. E que poderá ser revisto pelas futuras gerações.

Mas além da coleção de dados, o livro traz um "presente" especial para todo rubro-negro. O anuário conta com prefácio de Zico, maior jogador da história do clube. Rodrigues destaca que, em seu texto, o craque deixa de lado as comparações entre as diferentes equipes vencedoras do Flamengo. "Ele escreveu como um torcedor, sobre qual foi a sua sensação de torcer e ver o time sendo campeão", relatou.

O próprio autor, no entanto, coloca o ano de 2019 como o segundo maior da história do Flamengo, atrás apenas de 1981, quando o time venceu a Libertadores, o Estadual e o Mundial Interclubes, tudo isso em um período de 21 dias. Foi, também, o ápice do esquadrão que dominou o futebol nacional entre 1980 e 1983, com a conquista de três títulos do Brasileirão.

O time de 2019, com a base mantida para 2020, segue construindo a sua trajetória, ainda que agora o futebol esteja paralisado. Mas já deixou a sua marca na história, como destaca Rodrigues. Embora ressalte ser difícil comparar diferentes períodos, lembra que o estilo de jogo ofensivo implementado pelo técnico português Jorge Jesus ajudou a consagrar a equipe e a atrair os olhares dos torcedores de outros clubes, além de render elogios mesmo nas raras derrotas, como na decisão do Mundial contra o Liverpool.

"Ao contrário do São Paulo tricampeão brasileiro do Muricy e em alguns momentos do Corinthians do Tite, esse é um time ofensivo, com apetite, que sempre jogou para frente, o que o torna mais marcante", avaliou o jornalista. Ou "deu gosto de ver o Flamengo jogar", como resumiu Zico em seu prefácio.

Dependendo do que o Flamengo de Jesus, Gabriel e Bruno Henrique seguir fazendo daqui para a frente, podem surgir novas histórias e livros, com potencial para geração de receitas, como outros produtos que torcedores gostam de ter em casa. "Cada vez mais a gente vê o torcedor comprando nos estádios os copos dos jogos, por exemplo. Esse pode ser mais um item de colecionador, para ter na sala de casa", concluiu Rodrigues.

Vencemos Juntos: o futebol do Flamengo em 2019, de Rodolfo Rodrigues, tem 176 páginas e é um livro da Ediouro Publicações. Está à venda no site da loja oficial do Flamengo e de diversas livrarias com o preço sugerido de R$ 79,90.

Tudo sobre: