Neymar será investigado por divulgar fotos íntimas de mulher que o acusa de estupro

Após acusação, feita na sexta-feira (31), Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) abrirá inquérito policial contra o jogador a partir de segunda-feira (3)

Após ser acusado de estupro por uma mulher, na sexta-feira (31), Neymar está sendo investigado por divulgar fotos íntimas da jovem que fez a denúncia contra o jogador da seleção brasileira e Paris Saint-Germain. A divulgação foi feita em um vídeo postado por Neymar em suas redes sociais, que negou as acusações.

Neymar será intimado a depor, assim como terá o celular periciado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). Uma viatura da Polícia Civil de Teresópolis, no Rio, foi até a Granja Comary, onde Neymar está com a Seleção na preparação para a Copa América.

O caso será apurado pela DRCI, que vai instaurar um inquérito policial a partir de segunda-feira. Neymar será investigado pelo artigo 281-C, que prevê pena de prisão de um a cinco anos, com aumento de 2/3 da pena caso o crime seja praticado por agente que mantém ou tenha matindo relação íntima de afeto com a vítima ou com o fim de vingança ou humilhação.

Artigo 281-C diz:

Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia.

As imagens divulgadas por Neymar foram editadas, com partes íntimas cobertas, assim como nomes e datas. O celular do jogador terá de passar por uma perícia técnica, assim como será feito com o aparelho da mulher.

Acusação de estupro

Neymar e jovem se encontraram em um luxuoso hotel de Paris (Foto: Reprodução)

Uma brasileira, que teve a identidade preservada, registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Paulo. Ela acusa Neymar de a ter estuprado quando eles estavam juntos em um hotel em Paris, no dia 15 de maio.

Segundo a vítima, por volta das 20h de Paris, Neymar, “aparentemente embriagado”, chegou ao hotel e os dois começaram a conversar e trocar carícias. Ainda de acordo com a garota, repentinamente, o jogador passou a apresentar um comportamento agressivo. Segundo ela, de maneira violenta, o camisa 10 da seleção brasileira a forçou a manter relação sexual.

À polícia, a vítima disse que voltou ao Brasil no dia 17 de maio sem registrar a ocorrência na França. Em São Paulo, mas completamente abalada emocionalmente, ela teve medo de registrar o boletim de ocorrência assim que chegou.

Neymar nega

Por meio de suas redes sociais, Neymar postou um vídeo, seguido da reprodução de mensagens trocadas entre ele e a mulher que o acusou.

"Eu acho que agora é o momento exato pra todo mundo ficar sabendo sobre o que aconteceu. É ruim, me colocar nessa situação é bem chato. É muito triste acreditar que o mundo está assim, que existem pessoas que querem se aproveitar, querem extorquir as outras pessoas. Realmente triste, realmente doloroso. Mas, já que me colocaram nessa situação, tô explicando aqui pra vocês. [...] Espero que fique bem claro, espero que a Justiça olhe as mensagens e veja o que realmente aconteceu", disse o jogador.

Neymar usou redes sociais para se defender (Foto: Reprodução/Instagram)
Tudo sobre: