EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

LeBron James ultrapassa Kobe e torna-se 3º maior pontuador da história da NBA

Marco aconteceu na noite de sábado (26), em derrota do Los Angeles Lakers para o Philadelphia 76ers

Líder da Conferência Oeste, o Los Angeles Lakers foi derrotado pelo Philadelphia 76ers por 108 a 91 neste sábado, fora de casa. No entanto, o revés ficou em segundo plano para o time da Califórnia, uma vez que LeBron James alcançou mais uma marca expressiva em sua carreira.

Com os 29 pontos anotados na partida, o astro veterano chegou à marca de 33.655 na carreira, ultrapassou Kobe Bryant, que tem 33 643, e se tornou o terceiro maior pontuador da história da NBA. LeBron só está atrás de duas lendas: Karl Malone, o segundo, com 36.928, e o líder da lista, Kareen Abdul-Jabbar, dono de 38.387 pontos.

Na partida, que ficará marcada para a história, LeBron também contribuiu com oito assistências e sete rebotes, saindo de quadra ovacionado até mesmo pelos rivais. Seu parceiro Anthony Davis fechou o jogo como cestinha, com 31 pontos. No entanto, o ótimo desempenho da dupla não foi suficiente para parar os Sixers, que contaram com grande exibição de Ben Simmons e Tobias Harris.

O armador alcançou um "double-double", com 28 pontos e 10 rebotes, além de oito assistências, e o ala/pivô marcou 29 pontos e apanhou oito rebotes. O brasileiro Raulzinho, reserva de Simmons, atuou por 19 minutos e saiu de quadra com nove pontos, três assistências e dois rebotes.

Em grande fase na temporada, o Utah Jazz venceu mais uma e se manteve na vice-liderança do Oeste, atrás somente dos Lakers. Em casa, em Salt Lake City, Donovan Mitchell e Rudy Gobert venceram o duelo com Luka Doncic e o Dallas Mavericks e conduziram a sua equipe à vitória por 112 a 107.

Luka Doncic foi muito bem, com 25 pontos, sete assistências e seis rebates. No entanto, ele não teve companhia à sua altura. O armador esloveno seria o destaque da partida, não fossem Donovan Mitchell e Rudy Gobert. Os dois comandaram a virada incrível do Utah, conquistada na reta final do jogo. O pivô fechou o duelo com 22 pontos e 17 rebotes, e o armador saiu de quadra com 25 pontos, oito rebotes e cinco assistências.

Kyrie Irving foi decisivo para a vitória do Brooklyn Nets por 121 a 111 sobre o Detroit Pistons. Um dos melhores armadores da liga, ele anotou incríveis 45 pontos e brilhou especialmente na prorrogação, período em que sua equipe anotou 15 pontos e levou só cinco.

Em outro duelo de estrelas neste sábado, Zach LaVine levou a melhor sobre Kevin Love. Os dois brilharam e saíram de quadra com um "double-double", mas o Chicago Bulls de LaVine derrotou o Cleveland Cavaliers de Love por 118 a 106, fora de casa.

LaVine foi mais decisivo, uma vez que anotou 44 pontos e fechou a partida como cestinha. Ele também contribuiu com 10 rebotes e oito assistências, enquanto que Love marcou 20 pontos, pegou 11 rebotes e concedeu duas assistências. O brasileiro Cristiano Felicio jogou quase 20 minutos pelos Bulls. Ele não pontuou, mas apanhou quatro rebotes.

O Oklahoma City Thunder apostou no jogo coletivo para derrotar o Minnesota Timberwolves por 113 a 104, fora de casa. Chris Paul (25 pontos e 10 assistências) e Dennis Schroder, o cestinha da franquia de Oklahoma, foram os destaques. O cestinha foi Dennis Schroder, com 26 pontos. Em má fase, os Wolves amargaram o nono revés seguido. Um dos que se salvou na equipe foi o pivô Karl-Anthony Towns, maior pontuador da partida, com 37 pontos.

Tudo sobre: