EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

13 de Julho de 2020

Etapa japonesa é cancelada e país não receberá MotoGP pela 1ª vez desde 1986

MotoGP trabalha sob a perspectiva de iniciar a temporada 2020 em julho, na Espanha, em Jerez

Os organizadores da etapa do Japão da MotoGP anunciaram que a corrida, prevista para 18 de outubro, no circuito de Motegi, foi cancelada devido à pandemia do coronavírus. Com isso, essa será a primeira vez desde 1986 que o país asiático não receberá uma prova da principal categoria de motovelocidade do mundo.

O Japão é o lar de três das fabricantes da MotoGP - Honda, Yamaha e Suzuki. "A situação no Japão e na Europa estão imprevisíveis e a extensão da proibição internacional de viagens é esperada. Como resultado de nossas discussões com a Dorna, o órgão administrador da categoria, concordamos que não temos outra opção a não ser cancelar a etapa do Japão", afirmou Karou Tanaka, presidente da Mobilityland Corporation, empresa gestora do circuito de Motegi.

A MotoGP trabalha sob a perspectiva de iniciar a temporada 2020 em julho, na Espanha, em Jerez, só deixando o continente europeu em novembro. "A família MotoGP está trabalhando duro para poder reiniciar a temporada de corridas e realizar o maior número possível de eventos, e da maneira mais segura possível. Por esse motivo, a FIM e a Dorna, em consulta com a IRTA e MSMA, decidiram que, até meados de novembro, a MotoGP permanecerá na Europa para realizar o maior número possível de eventos. Portanto, os eventos no exterior, se possível, devem ser agendados para meados de novembro - o que seria muito tarde no ano para a realização da etapa do Japão", disse Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports, organizadora do campeonato.

Por causa da pandemia do coronavírus, Alemanha, Holanda, Finlândia, Grã-Bretanha e Austrália também cancelaram suas etapas de 2020 - o Catar só teve provas da Moto2 e da Moto3. As corridas da França, Itália e Catalunha foram adiadas, assim como a da Espanha.

Tudo sobre: