Corda com laço de enforcamento é encontrada na garagem de piloto negro da Nascar

Objeto foi achado na garagem da equipe de Bubba Wallace após carreata de americanos associada ao racismo. A Nascar abriu uma investigação do episódio

Único piloto negro da Nascar, Bubba Wallace foi ameaçado racialmente neste domingo (21), após uma carreata de um grupo americano a favor da bandeira dos Estados Unidos, protesto que é associado ao racismo e à escravidão no país. A manifestação aconteceu próxima ao circuito de Talladega, no Alabama, onde foi realizada a prova GEICO 500. Na garagem de sua equipe, foi encontrada uma corda com laço de enforcamento.

O objeto jogado faz alusão à forma como milhares de negros foram mortos durante o período de segregação racial nos Estados Unidos. Com o objetivo de encontrar os responsáveis pela ameaça, a Nascar abriu uma investigação na noite deste domingo.

"O desprezível ato de racismo e ódio de hoje me deixa incrivelmente triste e serve como um lembrete doloroso de quanto mais temos que ir como sociedade e quão persistentes devemos ser na luta contra o racismo. Nada é mais importante e não será dissuadido pelas ações repreensíveis daqueles que procuram espalhar o ódio. Como minha mãe me mandou hoje: 'eles estão tentando te assustar'. Isso não vai me quebrar. Eu não vou desistir, nem vou recuar. Vou continuar orgulhosamente defendendo o que acredito", escreveu Bubba em suas redes sociais depois do ocorrido.

Bubba recebeu apoio de outros atletas negros na web, como LeBron James, astro do basquete. "Doentio! Meu irmão Bubba, saiba que você não está sozinho! Estou aqui com você e com todos os outros atletas. Eu só quero continuar dizendo como estou orgulhoso de você por continuar defendendo a mudança aqui na América e no esporte! Nascar, eu também te saúdo", disse o jogador do Los Angeles Lakers.

Tudo sobre: