EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

20 de Janeiro de 2020

Após ter sido acusado de bater na esposa, goleiro Jean é contratado pelo Atlético-GO

Com contrato suspenso no São Paulo, o atleta foi emprestado ao time goianiense e jogará a Série B este ano

Com contrato suspenso no São Paulo após ter sido acusado de ter agredido sua esposa, o goleiro Jean, de 24 anos, foi emprestado ao Atlético-GO. Pela equipe de Goiás, o atleta disputará, além do torneio estadual, a Série B do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.

O vínculo de Jean com o Atlético-GO é válido até o fim de 2020. A negociação garante que o time goiano passe a ter 20% dos direitos econômicos do jogador, enquanto os 80% restantes ainda são do Tricolor. Ou seja, caso o São Paulo venda o goleiro, o Atlético receberá uma quantia.

Jean, que tem contrato com o São Paulo até 2022, já está treinando no Centro de Treinamentos do Dragão. Para o presidente do Atlético-GO, Adson Batista, o arqueiro merece uma segunda chance.

"É uma questão que não apoiamos, mas entendemos que é um grande atleta e que merece ter uma nova oportunidade na vida. Todos nós erramos, mas vamos dar o respaldo a ele", falou o mandatário.

O jogador, porém, ainda não foi apresentado oficialmente pelo Atlético-GO. No site do clube, na parte em que é possível ver quem é cada atleta do elenco, apenas os goleiros Gustavo, Kozlinski, Lucas Pereira e Wendell aparecem.

Acusado de agressão

Jean foi acusado de agressão pela esposa, Milena Bemfica, em dezembro de 2019. A mulher gravou vídeos, em seu perfil no Instagram, onde apareceu chorando, com o rosto inchado e com marcas. O casal estava de férias em Orlando, nos Estados Unidos, com as duas filhas.

Após o ataque, Milena se trancou em um banheiro para gravar as mensagens. "Gente, eu estou aqui em Orlando e olha o que Jean acabou de fazer comigo. Alguém me ajude, Jean acabou de me bater. Minha mãe, calma, eu estou bem. Mas olha para isso. Jean, goleiro do São Paulo, olha o que ele fez comigo. Eu quero justiça, eu quero justiça! Eu estou trancada no banheiro e olhe o que ele está fazendo comigo", disse.

Após a acusação, o atleta foi preso e pré-sentenciado por violência doméstica nos Estados Unidos. Posteriormente, no entanto, ele foi solto da detenção sem pagamento de fiança após uma audiência. O processo segue em andamento na justiça americana.

*Com informações do GloboEsporte.com.

Tudo sobre: