EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

25 de Maio de 2019

Atleta de equipe santista atinge índice no atletismo para os Jogos Pan-Americanos

A triplista Gabriele Sousa dos Santos é carioca, mas representa Santos em competições da modalidade, e está perto de competir pela seleção brasileira em Lima, no Peru

Mais uma atleta que representa a Baixada Santista em competições está bem próxima de se qualificar para os Jogos Pan-Americanos de 2019, que serão realizados em Lima, no Peru. A triplista Gabriele Sousa dos Santos, que compete pela equipe santista Memorial/Fupes, está perto de carimbar sua presença no evento multiesportivo.

A carioca de salto triplo feminino atingiu o índice no atletismo exigido para brigar por uma vaga no Pan após conseguir a marca de 13,66 metros (apenas seis centímetros acima) no 4º Torneio Atletismo Paulista, disputado no último fim de semana, em Bragança Paulista. Ela venceu a competição e faturou o ouro no salto em distância feminino, cravando 6,12 metros.

Gabriele comemorou em dobro o resultado obtido. Isso porque nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio, ela, pré-convocada, acabou tendo problemas no joelho direito, os quais a impediram de participar.

"O índice representa a saída final do fundo do poço. Fazia quatro anos que eu não fazia índice de nada - um ciclo olímpico inteiro. Isso me motivou demais. É um sentimento que não dá para explicar, porque só quem lambeu o chão, falando a grosso modo, sabe. Para muitos, (o índice) é muito pequeno. Mas, para mim, traz uma emoção muito grande", disse a atleta.

A marca conquistada pela carioca no final de semana representa ainda uma evolução gradativa. Ela iniciou a temporada saltando 13,22 metros no Torneio Pinheiros/Intervenção FPA. Na sequência, fez 13,44 metros no 2º Torneio Pinheiros/Intervenção FPA. Desta vez, a triplista melhorou novamente a distância atingida em 22 centímetros.

Apesar disso, Gabriele não quer relaxar. A atleta da Memorial/Fupes pretende saltar 14 metros para se garantir no Pan-Americano. O Brasil tem duas vagas na prova que ela compete, postos que serão ocupados pelas melhores ranqueadas que tiverem atingido o índice.

"Pretendo saltar mais. Longe e logo. Tenho competidoras que estão brigando pelas mesmas vagas. São tão competentes quanto eu, e, se eu relaxar, vou ficar no Brasil. Quero garantir logo meu espaço. Estou visando os 14 metros. O índice não me faz entrar em zona de conforto", garantiu.

Ela ainda revelou mais um plano para 2019: "Quero fazer o índice do Mundial. É atingível". Para ir à competição, Gabriele deve chegar a 14,20 metros.