EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

26 de Março de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino, Alexandre Fernandes e Bruno Gutierrez. O quarteto traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Santos inicia temporada com jogo de risco

Com pouco tempo de preparação e sem reforços, time enfrenta o maior rival domingo no Itaquerão

Em meio à novela de especulações em torno de reforços que nunca chegam, o Santos dá o pontapé inicial na temporada 2019 no próximo domingo. E o que seria um mero amistoso de pré-temporada, para que o novo técnico  observe na prática o que tem em mãos, torna-se  um jogo de risco.

Afinal, o Alvinegro não vai enfrentar o RB Brasil, o Cruzeiro ou o Fortaleza, com todo os respeito que tais equipes merecem. Pelo contrário, vai fazer a primeira partida do ano exatamente contra o maior rival, na casa do adversário, que provavelmente estará lotada e em festa pela volta do técnico Fábio Carille e a estreia de alguns reforços.

Sem o tempo adequado de preparação e, pior, sem ter reforçado a equipe como deveria, qual a razão de iniciar o ano enfrentando o Corinthians? O dinheiro pela transmissão do clássico na televisão e uma parte da renda do jogo não compensam o desgaste de um eventual placar adverso.

Qualquer outro adversário que não fosse um dos rivais da Capital tiraria o peso da partida. Uma derrota no amistoso para um time de menor expressão certamente geraria críticas, mas qualquer revés para o Corinthians sempre tem uma dimensão maior para a torcida. Que reflete no elenco e na comissão técnica.

Diante deste panorama, Jorge Sampaoli enfrentará  uma prova de fogo já em sua estreia no comando da equipe. Provavelmente contrariado com a ausência de reforços (que mesmo que sejam contratados nos próximos dias, certamente não terão condições de atuar domingo), o treinador ainda será obrigado a ir para o jogo com a roupa que tem.

Lenga-lenga

Enquanto isso, segue a lenga-lenga nos bastidores do clube em torno de nomes para todas as posições. De goleiro a atacante, de zagueiro a meia, já tem até torcedor escalando times completos de “reforços virtuais” do Santos nas redes sociais.

Em contraponto, seguem as indefinições sobre a permanência de Vanderlei, Vladimir, Victor Ferraz, Dodô e Bruno Henrique. Os goleiros certamente não têm gostado de ler e ouvir notícias de que o Santos procura um goleiro.

A situação de Dodô é uma incógnita, Victor Ferraz ainda está na mira do São Paulo e Bruno Henrique fica a cada dia mais perto do Flamengo. Uma reunião do Comitê de Gestão na noite desta terça (8) poderá dissipar algumas dessas dúvidas. E talvez, finalmente, concretizar a tão esperada chegada de reforço(s).

Com todos esses ingredientes, também tem adepto alvinegro invocando o espírito de 2002, quando o time iniciou a temporada sob total desconfiança e terminou o ano como campeão brasileiro. Haja fé.

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.