EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

18 de Julho de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Palmeiras apela para a arrogância em campanha publicitária

Clube erra com o “Verde é a cor da inveja”

“Verde é a cor da inveja”, diz a campanha publicitária do novo uniforme do Palmeiras. No embalo da conquista do decacampeonato brasileiro, clube e Puma, fabricante do material esportivo, entoam um discurso tão arrogante quanto desnecessário.

Com as redes sociais ganhando cada vez mais força, provocações e deboches deixaram de ser novidade. Mesmo os clubes embarcam na onda em momentos vitoriosos. O fato é que, no caso do Palmeiras, dava para ter valorizado a conquista e evitado a soberba. Ainda que tudo não passe de brincadeira, ou mesmo estratégia publicitária, o rebaixamento da esperança e a promoção da inveja para a definição do verde – se é que cores têm qualquer significado – não caiu bem.

Além disso, há um erro claro na construção do slogan. Se o verde é a cor da inveja e do clube, dá para concluir que o Palmeiras é quem tem inveja. A meu ver, correto seria dizer que o verde é a cor que provoca inveja nos adversários.

Enquanto perdemos tempo e oportunidade de desenvolver atividades com valor, os clubes europeus dão exemplo nas redes sociais. É comum por lá um clube cumprimentar um arquirrival quando este alcança uma conquista internacional, por exemplo. Ou seja, não bastasse a evidente desvantagem dentro de campo, fora dele também ficamos para trás.

Valorizar-se em momentos de vitória faz parte, mas é bom tomar cuidado. O São Paulo tricampeão brasileiro em 2006, 2007 e 2008 se intitulou “soberano”. De lá para cá, soberana é sua má fase.

Confira a nova campnha publicitária do Palmeiras:

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.