EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

24 de Março de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino, Alexandre Fernandes e Bruno Gutierrez. O quarteto traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Neymar 2019: agora vai?

Craque tem chance de ser o melhor do mundo este ano e há bons motivos para acreditar nisso

Prestes a completar 27 anos de idade no próximo dia 5 de fevereiro, Neymar está em sua sexta temporada no futebol europeu e tem grande chance de alcançar em 2019 um de seus maiores sonhos: o prêmio de melhor jogador do mundo. E apesar da imagem ruim que deixou na Copa do Mundo da Rússia, há bons motivos para acreditar numa virada. O principal deles é a Copa América, que será realizada entre junho e julho, no Brasil. E a Seleção Brasileira entra como grande favorita.

A Fifa leva muito em consideração os torneios entre seleções, seja Copa do Mundo ou competições continentais. Vimos isso no ano passado. No masculino, Modric, vice-campeão mundial pela Croácia, levou o prêmio. E no feminino, Marta ganhou principalmente por ter conquistado a Copa América. Deixou para trás adversárias que haviam vencido a versão feminina da Liga dos Campeões da Europa. 

O calendário também ajuda. Com o futebol europeu parado, muita gente vai parar para ver astros sul-americanos como Messi, Neymar, Phelippe Coutinho, Cavani, Luis Suárez e James Rodríguez. E essa será uma chance de ouro porque, depois dessa edição do Brasil, a Copa América passará a ser disputada sempre no mesmo ano da Eurocopa. E aí, a competição será mais difícil.

É claro que as chances de Neymar vão aumentar se o Paris Saint-Germain finalmente conquistar sua grande obsessão, que é o título da Liga dos Campeões. Nesse caso, a missão é bem mais difícil. Mas uma boa campanha pelo clube francês no torneio pode ser suficiente para colocá-lo na briga pelo prêmio. Desde, repetindo, que ele ajude a Seleção a ser campeã da Copa América.

Para encerrar, o que também conta a favor do atacante brasileiro é que, pelo menos por enquanto, não temos visto nenhum de seus principais concorrentes fazendo uma temporada tão monstruosa para serem apontados como nomes certos na cerimônia de premiação, prevista para setembro. Os próximos meses serão decisivos e se Neymar quiser mesmo essa honraria, é bom aproveitar a oportunidade.

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.