Diretor de Saúde de Pedro de Toledo rebate denúncia de agressão em PS: 'acusação mentirosa'

Empresário Valdecir Ribeiro da Silva, de 53 anos, alegou ter sido agredido e ameaçado por Ranulfo Juliano Mariano Pereira enquanto passava por atendimento no PS central na quinta-feira (25)

Em nota à ATribuna.com.br, o diretor de Saúde Ranulfo Juliano Mariano Pereira, de Pedro de Toledo, no Vale do Ribeira, informou que a denúncia de agressão e ameaça feita pelo empresário Valdecir Ribeiro da Silva, de 53 anos, é "mentirosa, leviana e contraditória". 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Segundo Pereira, o departamento de Saúde entrará com uma representação junto aos órgãos competentes solicitando o laudo do corpo delito, além de solicitar as câmeras de segurança do pronto-socorro. 

"O paciente Valdecir Ribeiro da Silva passou em atendimento no pronto-socorro, ele estava exaltado e descontrolado, passando a agredir verbalmente as funcionárias da equipe de enfermagem que estavam de plantão. A cena foi presenciada por pacientes que ali estavam e outros funcionários", diz o diretor de Saúde em nota. 

Ainda de acordo com a nota, as funcionárias ficaram transtornadas e sem condições de continuar o atendimento pois o empresário humilhou e apontou o dedo no rosto das enfermeiras para escolher quem ele queria que o atendesse. 

"Eu, após ouvir as vozes exaltadas, adentrei no local, me apresentei e tentei resolver o problema junto ao paciente. Não adiantando, o paciente passou a ofender e ameaçar a minha pessoa de morte, disse que ia mandar os capangas dele dar uma surra em mim de pelo menos uma hora e meia e depois ia meter um monte de tiro na minha cara para estampar na mídia. Solicitei a presença da polícia militar no local. Ele querendo se passar por vítima agora. Quando a polícia chegou no local, ele falava para os funcionários que ele tinha bastante processo por causa do mesmo delito, que não era para ter chamado a polícia, ficou com medo. Vamos fazer boletim de ocorrência, entrar com representação, temos várias testemunhas. Onde estava no plantão a enfermeira assistencial, auxiliares de enfermagem, a técnica de enfermagem, a recepcionista e o enfermeiro responsável técnico, onde juntamente com os pacientes que se encontravam na sala se prontificaram em testemunhar o ocorrido", disse Pereira em nota. 

O diretor de Saúde reforçou que a verdade será esclarecida por todos que foram ofendidos pelo empresário. 

Relembre o caso

Empresário diz ter sido agredido e ameaçado por diretor de Saúde em atendimento no pronto-socorro (Arquivo Pessoal)


O empresário Valdecir Ribeiro da Silva, de 53 anos, diz ter sido agredido e ameaçado pelo diretor de Saúde de Pedro de Toledo enquanto passava por atendimento médico no pronto-socorro central na manhã de quinta-feira (25). 

Silva contou à reportagem de ATribuna.com.br que estava passando mal quando foi até o PS em busca de atendimento médico por causa da glicemia que estava alta. 

Segundo ele, por causa da demora e omissão de atendimento, começou a falar alto solicitando agilidade e a presença do superior da enfermeira que estava no local. Em seguida, foi encaminhado para atendimento médico - que o direcionou para tomar insulina. 

De acordo com o boletim de ocorrência e das informações passadas por Silva, ele já estava com o acesso na veia quando o diretor de Saúde chegou ao pronto-socorro em tom ameaçador. 

"Ele chegou gritando e me deu dois chutes, meu filho entrou na frente. [Ele dizia] vamos lá para fora que eu te quebro na porrada, você está querendo causar na cidade do meu pronto-socorro, [enquanto] eu estava com injeção, com o acesso na veia tomando insulina", afirmou o empresário.

Na sequência, o filho de Silva acionou a polícia e, segundo ele, Pereira correu para uma porta nos fundos da unidade e saiu do local. "Ficou com medo de ser autuado em flagrante." 

Tudo sobre: