EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

24 de Agosto de 2019

Corpo encontrado em Iguape pode ser de surfista que sumiu no RS há 2 meses

Cadáver foi encontrado com roupa semelhante à usada pelo jovem Gustavo de Oliveira, de 18 anos

O corpo de um homem foi encontrado na orla de Iguape, no Vale do Ribeira, nesta quarta-feira (31). De acordo com o Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar), o cadáver estava em estado avançado de decomposição. Há a suspeita de que seja de um surfista que desapareceu há cerca de dois meses no mar em Imbé (RS).

O corpo foi encontrado na Praia do Prelado por banhistas, que acionaram os bombeiros de Ilha Comprida e a Polícia Militar da cidade. O cadáver estava vestido com uma roupa de borracha comumente utilizada por surfistas.

De acordo com a polícia e o Corpo de Bombeiros, não foram registrados casos de desaparecimento no mar naquela região, assim como naufrágios de embarcações emitidos pela Marinha do Brasil na costa do estado.

Pesquisa realizada pelo GBMar apontou que o corpo achado poderia ser de um surfista desaparecido no Rio Grande do Sul. Em contato com a corporação em Imbé, houve a confirmação de semelhanças nas características do desaparecido, incluindo a roupa que estava vestido. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Registro, onde será realizado um exame genético para determinar a identidade. 

O caso foi registrado na Delegacia da Polícia Civil da cidade como encontro de cadáver para realização da investigação. A distância entre as duas praias é de quase 700 quilômetros. Fortes correntes marítimas podem ter transportado o corpo até a praia do Vale do Ribeira.

Banhistas acionaram o Corpo de Bombeiros de Iguape após encontrarem corpo em estado avançado de decomposição (Foto: Reprodução)

Desaparecido

O jovem Gustavo de Oliveira, de 18 anos, sumiu no mar de Imbé em 6 de junho. O surfista estava com um primo, que conseguiu chegar à praia nas proximidades da Avenida Santa Rosa. O parente relatou ao Corpo de Bombeiros que olhou para trás e não viu mais Gustavo. De acordo com familiares, os jovens estavam iniciando no surfe.

As buscas foram realizadas durante 11 dias seguidos no Rio Grande do Sul por equipes dos bombeiros. Após o término do período, parentes e amigos deram sequência às buscas e realizaram uma roda de oração em homenagem a Gustavo.

Grupo fez homenagem a surfista em Imbé (RS) (Foto: Reprodução)