EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

14 de Outubro de 2019

Cães farejadores auxiliam nas buscas de menino que desapareceu ao sair para empinar pipa em Registro

Polícia e Corpo de Bombeiros realizam buscas no bairro e região de mata da Vila Ouro

O menino Gabriel Lopes Coutinho, de oito anos de idade, saiu para empinar pipa na tarde de domingo (11), na frente de casa, e desapareceu em seguida. A família, que mora no bairro Vila Ouro, em Registro, conta que o sumiço aconteceu por volta das 16h40, depois que Gabriel entrou em casa para tomar água e saiu para brincar com os amigos. A Polícia Civil de Registro investiga o caso e realiza buscas junto com o Corpo de Bombeiros e Polícia Ambiental.

Desesperada, a mãe de Gabriel, Luciana Lopes Custódio conta em entrevista à TV Tribuna que deu dinheiro para o filho comprar uma pipa e dois carretéis de linha. Por volta das 16h, ele saiu para brincar, chegou a entrar em casa novamente e saiu mais uma vez às 16h40. Meia hora depois, ao chamá-lo, a mãe não o encontrou mais.

Luciana diz que vizinhos contaram que viram o menino na escada da igreja do bairro. “Me relataram que o viram na escada da igreja às 17h30 com duas meninas e mais um menino pequeno. Estão dizendo aqui pela Vila que ele entrou em um carro preto. Eu fico sem chão”, desabafa. Ela diz que Gabriel vestia apenas uma bermuda alaranjada e calçava chinelos.

A mãe acredita que o filho não teria motivos para fugir de casa. Gabriel é tímido e teria um bom relacionamento com a família. “Estava tudo em ordem em casa, a gente se dá muito bem”. Luciana faz um apelo: “Eu só quero que, se alguém roubou meu filho, que traga de volta”.

A família conta que está desolada. A irmã de Gabriel, Lucilene Lopes Coutinho diz ter medo de que alguém faça alguma maldade com seu irmão. “A gente não sabe se ele está bem, se está com medo ou se alguém está maltratando”.

Gabriel, de oito anos, foi visto pela última vez na escada da igreja do bairro Vila Ouro, vestindo uma bermuda alaranjada e chinelos (Foto: Arquivo Pessoal)

Ainda no domingo (11), família e amigos procuraram por Gabriel em várias ruas do bairro, sem sucesso. Nesta terça-feira (13), mãe e avó do garoto prestaram depoimento à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Registro. A polícia civil já instaurou um inquérito e faz investigações.

Na tarde de segunda-feira (12), policiais ambientais fizeram uma varredura na área de mata do bairro. Em entrevista à TV Tribuna, o Tenente Thiago Yoshioka contou que a área é próxima ao rio Ribeira, e requer uma busca mais detalhada, o que pode levar mais tempo.

Já na manhã desta quarta-feira (14), o canil da Polícia Militar de São Paulo compareceu ao local das buscas para prestar auxílio às investigações da Polícia e Corpo de Bombeiros.

O delegado Marcelo Freitas explica que as equipes foram a campo objetivando encontrar outras testemunhas que possam ter informações relevantes para as investigações. Ele ainda pede que, quem tiver maiores informações, que ligue para a Polícia Militar no telefone 190.

Equipes da Polícia Civil, Ambiental e Corpo de Bombeiros realizam buscas com auxílio do canil da PM (Foto: Dione Aguiar/AT)